Categorias
Blog Marketing de Conteúdo Publicidade

O Poder do Neuromarketing

Toda empresa que não vende, quebra. Essa regra é válida em todos os mercados, seja em um hospital ou na sua empresa.

Se você é profissional de marketing ou comunicação, deve acompanhar as novidades e implementa tudo que pode pra fazer a coisa acontecer.

Não está fácil vender. A Petrobras acabou de fechar a semana com uma queda de 18% e o país está, digamos, complicado. As perspectivas não são boas se você não vender e inovar faz parte do seu trabalho.

A boa notícia é que se você é um profissional que usa o marketing e a comunicação a seu favor, sabe que as dificuldades trazem oportunidades.

Hoje vamos conversar um pouco sobre neuromarketing, assunto que ganha cada vez mais espaço na mídia e está realmente ajudando quem entende a vender mais.

Entrevista na Revista W 174

poder-do-neuromarketing-504x676

Tive o prazer de contribuir com a matéria “O poder do neuromarketing – Estudiosos dão dicas para entender o comportamento do consumidor e alavancar suas vendas” da Revista W, referência do segmento digital e publicação que acompanho a muitos anos.

Como eu aprendi com essa revista. Ser entrevistado para fazer parte de uma matéria deste peso é realmente uma felicidade.

Resumi alguns dos pontos abordados pra que você possa aprender um pouco do que a Revista W cobriu.

A matéria entrevistou 5 profissionais da área:

  • Billy Nascimento: Sócio-fundador da Forebrain
  • Rafael Baltresca BalTresca: Consultor da BrainWave
  • Ricardo Perez: Consultor da BrainWave
  • Bruno Souza: Fundador da Startup 101
  • Daniel Z. Chohfi: Eu mesmo.

“O intuito principal do neuromarketing é penetrar no cérebro humano para fazê-lo baixar as barreiras psicológicas e persuadi-lo a aceitar marcas, produtos e ideias”, comenta Rafael Baltresca, consultor da BrainWave (www.brainwave.com.br), especializada em neuromarketing.”

“O neuromarketing promete uma viagem para dentro da cabeça do consumidor. Resultado da junção de técnicas de marketing com estudos neurocientíficos, o mecanismo compromete-se a ajudar companhias a entender melhor o comportamento de seu público-alvo.”

“Os mercados são formados por pessoas. Mesmo no B2B (transações entre companhias) estamos comunicando para seres humanos, e não empresas”, diz Daniel Chohfi, publicitário especializado em marketing digital e tecnologia.

Chohfi comenta que o mercado está em um momento privilegiado para entender o pensamento do consumidor em razão da internet. “Agora, é possível captar as necessidades e distribuir conteúdo feito sob medida de uma maneira nunca vista antes na comunicação”, acredita o publicitário. Após captar o perfil do cliente, as ações fundamentadas pela ciência podem finalmente ser aplicadas.

Com o avanço da internet, as redes sociais tornaram-se uma ferramenta poderosa de análise do consumidor, feedback e persuasão. Chohfi diz que elas são significativas para o entendimento da audiência, pois “agora é possível observar o cliente de forma mais próxima e em larga escala”.

Souza dá o exemplo da aplicação em redes sociais como o Pinterest e o Instagram. “Nesses sites, o nosso cérebro reage mais rapidamente porque imagens influenciam nossa percepção de forma mais intensa”, diz. Segundo ele, isso acontece porque fotos transmitem a mensagem muito mais rapidamente que textos.

Estes são apenas alguns dos trechos da matéria.

“Esse é o novo paradigma no processo de decisão de compra a que os consumidores vêm aderindo. Nele, o comprador utiliza diversas mídias para pesquisar, aprender e estudar opiniões na internet que possam influenciar sua decisão de compra. Por isso, as estratégias de marketing devem evoluir e adaptar-se a esse novo comportamento que pode influenciar uma venda.

Foi o Google quem batizou esse estágio da tomada de decisão on-line de Momento Zero da Verdade (Zero Moment of Truth) ou ZMoT. e, ao observarem seu poder, criaram um e-book para ensinar às empresas a estarem à frente nesse momento importante do novo marketing. o e-book em português está disponível para download gratuito em http://bit.ly/ZMOTBR.”

Tenho certeza que a leitura da Revista W 174 vale a pena e você pode encontra-la na maioria das bancas do Brasil.

E se você quiser aprender mais sobre neuromarketing agora, o artigo Neuromarketing aplicado à Redação Publicitária: Descubra como atingir o subconsciente de seu consumidor tem uma resenha super completa do livro da Lilian S. Gonçalves, uma das melhores publicações da área.

Imagem do pensador via Shutterstock.

Por Daniel Zollinger Chohfi

Daniel Zollinger Chohfi é empresário, publicitário, e ajuda empreendedores a construírem seus negócios com a internet.

Há mais de 15 anos no mercado, já foi dono de agências de marketing digital no Brasil, morou nos EUA, e é editor-chefe do Vitamina Publicitária, eleito como um dos melhores blogs de marketing pela Hubspot. Recentemente foi destaque na Copyblogger, considerada a bíblia do marketing de conteúdo pela VentureBeat.

Comente: