Categorias
Blog Social Media

Social Media Summit

Aconteceu no último sábado no auditório Philip Kotler da ESPM em São Paulo, o Social Media Summit, organizado pela Media Education. Eu estava lá, e gostaria de compartilhar um pouco das minhas impressões com vocês, amigos do VP.

O evento basicamente tratou sobre o tema do planejamento estratégico para ações dentro do universo do social media e foi bastante esclarecedor, só que não!

Isso não é uma crítica, o evento foi muito bem organizado, tiveram debates acalorados, divergências de opiniões, insinuação de um affair entre dois dos palestrantes e até um neologismo que virou hashtag, e claro, virou a piada interna do evento: #Eudesconcordo.

Eu disse que o evento não foi dos mais esclarecedores, pois tratava-se de um assunto realmente difícil, ainda em desenvolvimento e cheio de incógnitas que nem mesmo os grandes nomes do mercado do planejamento sabiam bem como responder. As expressões mais ouvidas durantes os debates e palestras foram “na minha opinião”, “eu acredito que…”, “tentativa e erro” e essas coisas que respondem sem responder muita coisa.

É compreensível que não existam ainda muitos especialistas em mídias sociais, ainda é um tema muito recente. Ninguém atua a mais de 10 anos com estas ferramentas, por exemplo, e a dinâmica das mudanças vistas em social media é assustadora.

Acredito que este tipo de evento deve acontecer cada vez com mais frequência, pois, somente a troca de experiências nos fará evoluir nesta disciplina e entregarmos resultados cada vez mais satisfatórios para nossos clientes.

Particularmente gostei do evento, abordou temas relevantes como a importância de se pensar em conteúdo para social media, a necessidade (droga) das métricas e da mensuração dos resultados de investimentos cada vez maiores e a nossa responsabilidade de “educar” este mercado que ganha cada vez mais espaço nos planejamentos de campanha e budgets mais generosos nas distribuições de mídia.

Alguns destaques do evento, na minha opinião, foram a excelente mediação dos debates, responsabilidade do Head de Planejamento da F.Biz Fernando Diniz (@fediniz), a palestra/stand up do diretor geral de planejamento da Draftfcb Rapha Barreto (@rapha_barreto), as boas respostas e opiniões cheias de personalidade da Laura Kroeff (@laurakroeff), diretora de planejamento da W3HAUS e o final do evento com a assustadora palestra do Roberto Martini (@martini), CEO e CCO da Flag, apelidado de ciborgue graças as ideias e constatações de como o futuro irá modificar a comunicação no mundo, sugerindo por exemplo, que a criação e o planejamento estratégico poderão em breve ser realizados por máquinas, robôs que com a evolução da inteligência artificial substituiriam nossas mentes criativas assim como já substituem operários na indústria automobilística. Ele nos disse tudo isso, trouxe exemplos para endossar o seu discurso, como um gadget “leitor de pensamentos” que já está sendo testado nos EUA, mas, finalizou dizendo que nada daquilo é capaz de superar a paixão, o sentimento. Ou seja, que robô que nada, nossas mentes e princialmente nossos corações humanos jamais serão descartados na comunicação e substituídos por chips e terabytes. o/

Por Guilherme

Publicitário, pós-graduado em marketing, apaixonado por comunicação, fã de cinema, séries, música, livros, esportes e miojo de tomate com maionese!

Comente: