Categorias
Blog Variedades

Deep Web, o lado obscuro da Internet

A Internet que você acessa é apenas uma parte do que existe online. Uma parte bem pequena, aliás. Podemos comparar a Internet com o mar, o que nossos buscadores alcançam está na superfície, mas, a maior parte da informação está lá no fundo.

O termo Deep Web é atribuído a Michael K. Bergman, CEO e cofundador da Structured Dynamics LLC. Ele uso esse termo para se referir a todo conteúdo que não pode ser indexado pelos sites de busca e, dessa forma, não está disponível diretamente para quem navega na Internet.

Mas que informação escondida é essa? São milhares de terabytes não indexados, desde blogs de conteúdo político ou revolucionário, onde os autores não querem se identificar, até conteúdos sobre pornografia, drogas, assassinatos e mais um monte de coisas que, acredite, você não vai querer saber.

Mas você pode estar pensando, se tem tanta sujeira escondida na Deep Web, por que a polícia não faz nada? Ela faz, a Deep Web é constantemente monitorada, mas o fato é que conseguir entrar lá é muito difícil e a quantidade de informação é imensamente maior que a web surface, que é essa que acessamos todos os dias, o que dificulta muito essa monitoramento.

Se mesmo sabendo sobre o tipo de conteúdo que rola por lá, você está pensando em tentar acessar a Deep Web, fica um alerta: é extremamente perigoso! Primeiro: por que você ia querer ver essas coisas? Segundo: sua curiosidade mórbida pode render alguns vírus na sua máquina e problemas com a polícia.

Tem um monte de blogs por ai que ensinam como acessar a Deep Web, mas o Vitamina Publicitária NÃO RECOMENDA que você tente isso.

Comente: