Categorias
Blog

MNM 12: 6 Passos para Atrair, Vender e Fidelizar Clientes na Internet

6 Passos para Atrair, Vender e Fidelizar Clientes na Internet

No nosso terceiro webinar para você designer freelancer e criativo empreendedor, falamos sobre 6 Passos para Atrair, Vender e Fidelizar Clientes na Internet.

Você também pode acessar o vídeo da aula dentro da página consultoria na área de membros do Vitamina Publicitária.

Confira o áudio da aula e aprenda:

  • Como atrair clientes na internet.
  • Qual é o caminho ideal para vender na internet.
  • Como usar as principais estratégias de marketing na internet.
  • O que você deve fazer com os visitantes do seu site.
  • Porque o e-mail é fundamental para fidelizar na internet.
  • Como viralizar nas redes sociais.

Ouça o Podcast Mídia, Não Marketing, abaixo…

[player]

Notas do Show:

Transcrição

DANIEL: Seja bem-vindo ao webinar Seis passos para Atrair, Vender e Fidelizar Clientes na Internet. Eu me chamo Daniel Chohfi, vou ser o seu apresentador hoje acompanhado de Michele Garbin, nossa colunista e professora do curso Redação Publicitária com foco em Produção de Conteúdo. Michele, é um prazer estar aqui com você hoje, boa noite, seja muito bem-vinda.

MICHELE: Boa noite, Daniel. Boa noite pessoal. É um prazer estar novamente aqui com vocês, para dividirmos experiências, trocarmos uma ideia e, principalmente, para aprendermos muito junto.

DANIEL: Legal, vamos lá. Vamos aguardar mais um minuto até as pessoas irem chegando, se acomodando por aqui. Enquanto isso, pedimos para você enviar o seu nome e a cidade de onde você está falando no chat. E também pega o seu papel e caneta para anotar as respostas que vamos abordar aqui hoje.

Hoje você vai aprender qual que é o caminho que orientamos para um empreendedor ou para um profissional de marketing e comunicação atrair, vender e fidelizar clientes na internet. No final da nossa conversa, vamos um espaço para você que está nos assistindo ao vivo, enviar as suas dúvidas, mas a qualquer hora você pode enviar uma nova dúvida também aqui no chat.

Nós recomendamos que você desligue os possíveis downloads que você possa estar fazendo e feche outras abas de internet, Facebook, Youtube, etc., para você ter uma conexão de internet melhor e uma experiência mais tranquila nesse evento. Ok? Vamos lá? Só mais um minutinho aqui até o pessoal ir chegando. Vamos lá, Michelle?

MICHELE: Vamos lá.

DANIEL: Ok. Então uma breve apresentação nossa. A Michelle Garbin é redatora publicitária na 2OP propaganda, gerente de pauta, produtora de conteúdo. Graduada em Letras, colunista do Vitamina Publicitária há dois anos, é professora do curso Redação Publicitária com Foco em Produção de Conteúdo e mãe de um menino curioso de seis anos que divide o seu dia entre aumentar os seus conhecimentos em produção de conteúdo e não esquecer de estender a roupa lavada não é, Michele?

MICHELE: É, lá sempre dizemos que aprender é importante, mas viver também é importante. Hoje nós vamos entender um pouco como produção de conteúdo está realmente atrelada a esse dia a dia, como aprendemos com essas ações que consideramos automáticas, manuais e que elas podem trazer um conhecimento bacana, podemos tirar uma lição para produção de conteúdo em toda ação do dia a dia.

DANIEL: Com certeza, com certeza. Eu me chamo Daniel Chohfi um nome um pouco incomum, sou empresário, publicitário, consultor de marketing e comunicação, estou há 15 anos no mercado. Fui dono de algumas agências de marketing digital aqui no Brasil, morei em Berkeley nos Estados Unidos, sou o atual editor chefe do Vitamina Publicitária, professor dos cursos Mídia, não Marketing e Segredos das Mídias Sociais, e a Copyblogger me considera um destaque de sucesso na internet. Quem acompanha um pouquinho o meu trabalho sabe que eu sou fã de carteirinha da Copyblogger assim como da Apple, e a Copyblogger é a bíblia do marketing de conteúdo na internet considerada pela (VentureBeat) como uma das maiores em marketing de conteúdo, inclusive na concepção que eu sigo, eles que fundaram o termo marketing de conteúdo, Brian Clark assim como todas as pessoas da equipe são realmente pessoas especiais, por isso que seguimos e tentamos trazer essa estratégia, filosofia de trabalho deles, aqui para o Brasil.

A visão geral do que vamos fazer hoje aqui. Vamos ver um caminho para comunicar e empreender na internet. Basicamente, vamos falar como e por que que essa ordem é interessante. Entender o cliente, trabalhar conteúdo, e-mail, o site e depois as redes sociais. Por que que isso é tão importante, tá?

Você está no lugar certo se você quer saber como atrair clientes pela internet, vender pela internet, fidelizar clientes pela internet, usar as principais estratégias de marketing em internet, produzir conteúdo, viralizar nas redes sociais e quais ferramentas usar para produzir conteúdo e divulgar na internet.

A minha jornada rapidamente. Eu sempre gostei de escrever e desenhar, trabalhei no Mercado Livre, vendia roupas e cursos de inglês. Depois trabalhei como assistente de marketing no e-commerce no shopping Morumbi aqui em São Paulo capital. Com 19 anos eu abri minha primeira agência de marketing digital, não conseguia fazer a empresa decolar, comprei o Vitamina Publicitária de um colega da faculdade, aí eu conheci o que era marketing de conteúdo e os clientes começaram a decolar com o marketing de conteúdo que fez toda a diferença, não só para os clientes, mas para mim também.

O Vitamina Publicitária tem mais de 250 mil seguidores hoje nas mídias sociais, temos uma média de 60 mil acessos por mês, mais de três mil alunos, 1.700 artigos publicados, sete anos de história. Somos reconhecidos como formador de opinião e considero pela Hub Spot como um dos melhores blogs de marketing do Brasil.

A sua jornada, o que entendemos de você que está nos acompanhando aqui hoje? Você é um profissional de comunicação, um publicitário, um social media, um designer, um escritor, um empreendedor, você quer comunicar melhor e vender mais, precisa melhorar o seu marketing, a sua comunicação, não sabe o que fazer para melhorar o marketing e a comunicação da sua empresa sem investir muito, precisa aprender a usar a internet para marketing e comunicação, não sabe por onde começar a usar a internet, ou já usa, ou quer saber como usar a internet para atrair, vender e fidelizar clientes, você vê muitas estratégias, mas poucos caminhos práticos que tragam realmente o resultado, não consegue reconhecimento no trabalho. Se você trabalha dentro de alguma empresa, não é um empreendedor, você procura por cursos de marketing e comunicação, você basicamente precisa de ajuda e nós estamos aqui para ajudar.

Hoje nós vamos falar sobre seis passos para atrair, vender e fidelizar clientes na internet.

  1. Passo 1: Conheça o seu cliente ideal.
  2. Passo 2: Produza o seu conteúdo de fundação.
  3. Passo 3: Publique conteúdo.
  4. Passo 4: Comunique com e-mail marketing.
  5. Passo 5: Crie o seu site.
  6. Passo 6: Promova nas mídias sociais.

Michele você gostaria de complementar aqui?

MICHELE: É importante ressaltar, Daniel, que esses seis passos, apesar de aparecer pouco, principalmente para quem pensa em iniciar uma produção de conteúdo, o que acontece? Eu penso assim “poxa, produzir conteúdo é um negócio que dá muito trabalho”. Mas a gente consegue, se você verificar esses seis passos, eles não vão muito além de quem já está no ramo empresarial faz, mas não na produção de conteúdo. Você procura, você busca conhecer o seu cliente, você quer saber quem ele é. O seu conteúdo de fundação, na sua empresa provavelmente você que já trabalha nela, sabe mais do que ninguém sobre ele e utilizar de canais que aproximem essa relação, também é importante e são canais conhecidos, são canais que utilizamos no dia a dia.

A produção de conteúdo é muito interessante porque ela não é focada para quem é da área somente, quem está empreendendo pode desenvolver uma produção de conteúdo tão ou mais qualitativa quanto um profissional da publicidade. Esses seis passos realmente certificam isso, qualquer pessoa que seja, que tenha em si o hábito da pesquisa, a vontade de aprender, pode desenvolver uma estratégia de conteúdo de sucesso.

DANIEL: Maravilha, vamos lá. Vamos iniciar.

Tudo começa com o cliente. O cliente é o motivo da empresa existir, sem cliente não existe empresa, sem cliente não existe negócio, não existe departamento financeiro, não existe logística, transporte, produto, não existe nada. O cliente é e deve ser visto como a coisa principal e mais valiosa de qualquer empresa. E tudo começa com o cliente. Entender o cliente é essencial para que possamos, não só comunicar melhor, mas criar e construir produtos, serviços e soluções melhores dos que as que já estão no mercado.

Nós vamos iniciar aqui, com essa imagem aqui do Digital Commerce Institute, que mostra o seguinte. Temos aqui círculos concêntricos que vão de fora para dentro e mostram como se fosse o funil de vendas, mas aqui são círculos de vendas tá? A ideia é a seguinte: social network followers, os seus seguidos das mídias sociais, esse é o último círculo, é a forma mais distante que as pessoas podem ter de contato com a sua empresa, com o seu negócio. E vamos passando para o círculo até chegar no centro do círculo que são os seus clientes fiéis, os seus clientes fidelizados.

De social network followers, das pessoas que seguem você nas mídias sociais, você pode levar essas pessoas para serem os seus seguidores, são as pessoas que acham você dentro dos mecanismos de busca.

Depois temos a sua audiência geral de conteúdo, a sua audiência específica de e-mail, os seus consumidores, os seus clientes e depois os seus clientes fiéis. A ideia aqui é que as pessoas vão de fora para dentro, de fora do círculo para dentro do círculo.

O grande problema que acontece normalmente é que as empresas tentam fazer a venda direto da rede social, todas as comunicações vão, de fora, do último, da parte mais distante, do mínimo (inint 11:15), da mínima confiança que as pessoas têm com a marca, já para ir direto para virar um cliente, onde é muito mais fácil você vender através do e-mail ou de alguém que te acha no Google.

Basicamente, é isso aqui que nós vamos falar nessa estratégia básica. Então vamos lá.

Passo número um, conheça o seu cliente ideal.

Vamos falar aqui sobre um mapa de empatia.

Mapa de empatia é uma ferramenta criada dentro do Instituto de Design de Stanford que entendeu o seu cliente como se fosse um personagem comprador, uma buyer persona, mas basicamente, ela vai responder a: o que o seu cliente pensa e sente, o que ele vê, o que ele fala e faz e o que ele ouve. Empatia é provavelmente uma das coisas mais interessantes que podemos ter para tentar entender uma outra pessoa.

Quando falamos, “se coloca no lugar de outra pessoa” isso é empatia. Isso é o que vamos fazer, vamos se colocar no lugar do cliente para entender o que ele pensa, o que ele sente principalmente, o que ele faz, o que ele ouve, quais são as dores, quais são os problemas que ele passa, quais são os objetivos de vida dele, e a partir daí, vamos começar a criar conteúdo e ir mais a fundo, mas tudo inicia com essa parte.

O mapa de empatia, ele pode ser revisto diversas vezes, pode ser revisto uma vez por mês, uma vez por semestre, uma vez por ano, sempre que você revisa quem é o seu cliente, você tem mais conhecimento sobre ele e, consequentemente, pode criar produtos, serviços e se comunicar melhor.

Michele você gostaria de complementar aqui?

MICHELE: O cliente ideal, quando falamos “ah, você tem que conhecer o seu cliente ideal.” Isso muitas vezes não é só para quem está começando, mas é para quem sentiu uma diferença, sentiu um declínio até no número de vendas enfim, de engajamento do seu cliente. Por quê? Porque você não está atingindo quem é o seu potencial cliente de verdade, quem é a pessoa que é capaz e que está na mira do seu serviço.

O que acontece? Quando você cria essa empatia, porque sabemos sabe que, semanticamente falando, empatia é realmente colocar-se no lugar do outro, quando você assume o posto desse seu cliente ideal, você consegue pensar como ele, você consegue raciocinar como ele, você consegue sentir como ele e você, tendo conhecimento dessas ferramentas, dessas sensações, você consegue ir além e saber exatamente o que ele quer ouvir e como ele quer ouvir isso.

DANIEL: Maravilha, perfeito. Basicamente, a ideia, o objetivo final do mapa de empatia é assim, criar produtos, serviços, comunicar melhor. Mas algo, uma pergunta muito importante no meio disso que é responder a: “meus clientes precisam de uma maneira de?”. E aí você completa, “e por quê?”.

Se permita fazer isso agora, pensa lá, no serviço, no produto, que você vende, pensa em como você comunica e tenta responder essa pergunta: os meus clientes precisam de uma maneira melhor de? E aí tenta completar o porquê, o porquê é fundamental, por que que os seus clientes precisam de uma maneira melhor de fazer isso que eles realmente precisam. Cada vez que revisamos o mapa de empatia, vamos ter essa pergunta melhor respondida.

Esse daqui é o mapa, é uma folha bem simples, dividida em quatro quadrantes aqui, o que o seu cliente pensa e sente, o que ele vê, o que que ele fala e faz, o que ele ouve. E mais em baixo podemos adicionar quais são as dores e quais são as necessidades do seu cliente.

A ideia aqui é que escrevamos dentro do mapa, você pode fazer isso, você pode imprimir esse mapa, escrever isso numa folha, pode imprimir num papel A3 maior, por exemplo, e colar na sua parede, você pode pregar na parede de qualquer forma.

Vamos fazer um exemplo aqui. No nosso caso, acabamos de falar que as pessoas que estão aqui conosco querem comunicar melhor e vender mais. Isso aqui é o nosso mapa de empatia, vamos ver como seria o passo número dois pegássemos esse “quer comunicar melhor” e “quer vender mais.”

Passo número dois é produzir o seu conteúdo de fundação.

O que é o conteúdo de fundação? É o conteúdo principal do seu negócio, que ele quer responder o seguinte: o que o seu cliente precisa saber para fazer negócio com você?

Um exemplo: se você tivesse cinco possibilidades de falar com o seu cliente, de transmitir uma mensagem para ele que você sabe que ele vai prestar atenção, o que você gostaria que o seu cliente assimilasse para ele saber que você é a melhor solução para ele? É o melhor produto, é o melhor serviço, é a melhor empresa? O que o seu cliente precisa saber para fazer negócio com você? Quais seriam os cinco conteúdos, – e aí quando dizemos conteúdo pode ser qualquer tipo de conteúdo.

Pode ser: quais são os cinco vídeos, os cinco comerciais, quais são os cinco artigos de blog, quais são os cinco podcast, quais são os cinco anúncios, por exemplo, de uma revista que você gostaria que o seu cliente visse e realmente assimilasse para ele entender que você é a melhor solução para ele.

No nosso caso, vamos supor que fosse. Mais um exemplo aqui para você ir pensando para você mesmo. O nosso cliente, ele quer comunicar melhor e vender mais, esse é um pensamento, é um sentimento de. Como um conteúdo de fundação, temos o treinamento Mídia, Não Marketing, se você acessar a home do Vitamina Publicitária você vai conferir o treinamento Mídia, Não Marketing, que ensina exatamente o que estamos falando aqui, mas mais a fundo, com uma visão de mídia, por que produzir conteúdo realmente é a forma mais inteligente hoje de se conseguir clientes, conseguir ter negócios melhores.

Vamos supor que o seu cliente seja um dentista, ou vamos supor que você seja um dentista. Vamos fazer um outro exemplo aqui, e aí o produto é clareamento dental. O pensamento e o sentimento é: aqui dentro do mapa de empatia seria que a pessoa quer dentes mais brancos. O cliente ideal quer dentes mais brancos e também quer ser promovido no trabalho, por isso que ele quer dentes mais brancos. Que é um exemplo para você ver como isso daqui seria feito.

O conteúdo de fundação, como eu comentei, pode ser um artigo de blog ou um vídeo. Vamos supor que fizéssemos um artigo de blog, precisamos primeiro fazer o título desse artigo de blog. Esse título tem que ser um título que realmente chama atenção. Da mesma forma que você vai num cinema, você vai, por exemplo, assistir um filme, o título daquele filme tem que chamar atenção entre os outros que estão disponíveis. E na internet é assim, em qualquer local que você produz conteúdo, que você comunica, você precisa chamar atenção, não adianta ter o melhor conteúdo lá dentro, se o título realmente não chamar a atenção e não cortar em meio a todo esse barulho que está acontecendo, que existe.

“Por que o clareamento dental pode trazer a sua promoção” é um exemplo. Mas é um título interessante para uma pessoa que quer dentes mais brancos e também que quer ser promovida no trabalho. Eu coloquei aqui como exemplo porque é algo que eu vou fazer agora de novo, na semana que vem. Eu estava fazendo os slides hoje e já fazem uns seis meses que eu não faço o clareamento aqui no dente e quem trabalha com marketing e comunicação sabe que a quantidade de café que tomamos é uma quantidade bem significativa. Eu falei “bom, está na hora de novo, vamos fazer.” Está marcado para semana que vem. Eu estava pensando nisso.

Vamos supor que o nosso cliente quer dentes mais brancos e quer ser promovido no trabalho, aí vamos escrever esse artigo, “por que o clareamento dental pode trazer a sua promoção.” Dentro desse artigo podemos abordar os seguintes tópicos:

  • O benefício do clareamento dental.
  • Por que a apresentação pessoal é importante no ambiente de trabalho.
  • Por que a saúde bucal é vista como profissionalismo.
  • Como as pessoas que sorriem mais são mais confiantes.
  • Por que a confiança é fator decisivo para promoções.

Aqui é só um exemplo tá? E aí dentro de cada ponto discorreríamos sobre esses pontos e teria um artigo. Mas, basicamente, precisamos entender lá no mapa de empatia.

Voltando aqui. Nós precisamos entender quais são as coisas realmente principais que o nosso cliente pensa e sente, e que ele fala e faz, e que ele vê e que ele houve. Porque podemos listar aqui normalmente dezenas, centenas de coisas, mas nós precisamos tentar extrair quais que são os reais, as mais importantes para o nosso cliente.

Vamos voltar, aqui é um outro exemplo. Como ser mais confiante no trabalho. Isso aqui pode ser um outro artigo interessante para um profissional, para uma empresa que queira vender clareamentos dentais, e aí no final do artigo fala sobre clareamento dental.

Por exemplo, como ser mais confiante no trabalho. Aqui é um exemplo, temos um título, temos uma imagem, temos um conteúdo desse artigo e, no final, temos um botão que leva para que a pessoa, aí pode ser comprar, agendar uma consulta com o dentista, comprar um 3D White, enfim, que tem agora produtos que você compra até na farmácia para clareamento dental. Normalmente, o que vamos querer fazer aqui é pegar o e-mail da pessoa que está lendo esse conteúdo, é essa aqui a estratégia, o passo a passo que queremos deixar bem claro nesse webinar.

Se você pegar o e-mail dessa pessoa, no final desse conteúdo você tem como se comunicar depois com ela, e isso vamos falar um pouquinho mais para a frente, que é para evitarmos ter intermediários no meio dessa comunicação.

O próximo passo é publicar o seu conteúdo. Estávamos falando do planejamento, agora vamos começar a colocar esse conteúdo no ar, online, disponível para as pessoas. E a maioria dos negócios… aí é que está um grande problema, a maioria dos negócios ficam nesses dois pontos principais. Até antes do que esses dois pontos principais, ficam no planejamento estratégico, muitos bons negócios nem são lançados. E é isso que uma estratégia de mídia, não marketing coloca, é importante publicar. O Seth Godin diz: (Ship).  Lança o que você está fazendo porque só ao lançar o que estamos fazemos, vamos melhorar, vamos poder (improve) aquilo, vamos poder realmente ter o melhor resultado com o tempo. Não espere estar perfeito para lançar e principalmente o seu conteúdo, porque o conteúdo, principalmente na internet, você consegue mudar esse conteúdo depois, você consegue alterar o seu artigo, você consegue tirar um vídeo do ar. É diferente de uma televisão, é diferente de uma revista, um jornal que já foi para o mercado e você não vai ter mais como alterar aquele conteúdo. Publique o seu conteúdo.

O passo número três, e o passo número quatro e cinco, eles poderiam ser juntados, mas está dividido aqui porque vamos falar de uma coisa chamada Sharecropping, e isso é muito importante.

Sharecropping significado meação em português, que seria uma espécie de aluguel, é como se fosse um aluguel. Quando você for publicar o seu conteúdo uma das principais preocupações que a gente deve ter é: não publique o seu conteúdo em terras de terceiros, em terras alugadas. Se você é um profissional de social media, você deve estar acompanhando aí nos últimos dias que o Facebook lançou agora uma nova atualização do algoritmo e, consequentemente, o alcance das páginas caiu mais ainda, que já era muito pequeno, caiu mais ainda. E exatamente é o objetivo deles, o Facebook quer que as pessoas, que as marcas paguem para espalhar o seu conteúdo na internet. E é o negócio deles.

O que devemos evitar como comunicadores, é depender de outros meios de comunicação. A ideia aqui é que sejamos o meio de comunicação. E o e-mail faz isso. O e-mail é uma forma de você se comunicar com a sua audiência sem depender de intermediários, e o e-mail entrega esse conteúdo para todos. Ele custa, sim um e-mail marketing custa, é possível até começar de graça, mas um e-mail marketing custa. Enquanto um Facebook, enquanto um Medium, enquanto um Twitter, qualquer rede social, ou a televisão, por exemplo, você tem que sempre pagar para anunciar novamente. E a ideia do e-mail marketing é que você é realmente o dono da sua comunicação. Entenda o meio de comunicação que você vai publicar.

Aqui é um exemplo é um artigo de blog. Em um artigo de blog a ideia é que sempre tenhamos uma boa pesquisa, e essa pesquisa inicia no seu mapa de empatia, inicia na sua buyer persona, no seu personagem comprador. Para quem está um pouquinho mais dentro do mercado conhece já o termo buyer persona, que é como você entender para quem você está falando. Preferimos fazer o mapa de empatia que, na nossa visão, é um pouquinho mais aprofundado que a buyer persona, claro que vai depender de como você vai fazer isso para ser mais aprofundado ou não, o tempo e esforço que você coloca em cima daquilo.

Depois temos um título, uma imagem, uma boa formatação, um subtítulo, a revisão, a estruturação e a conclusão com nosso call to action.

O ponto para ficar claro aqui é: que a sua conclusão, o seu call to action por padrão deve tentar manter o relacionamento com quem entra no seu conteúdo, com quem te dá a chance de se comunicar com aquela pessoa.

Michele você gostaria de complementar aqui?

MICHELE: O que é interessante que vocês podem estar percebendo que, temos passos, mas os passos são altamente interligados, tanto que o Daniel já falou, quanto o que vai ver, vocês vão entender que uma coisa depende da outra, as coisas estão correlacionadas. Para você conseguir dar sequência à estratégia você precisa ter cada passo muito bem embasado, muito bem pensado. Por quê? Porque se eu não tiver um buyer persona bem definida, bem concisa, bem clara, eu vou acabar escrevendo o artigo.

Vamos pegar o exemplo aqui de artigo de blog que ele vai ter um título que não vai ser aquele título para aquele momento, eu vou acabar escolhendo uma imagem que não vai vir ao encontro do conhecimento visual da buyer persona, eu não vou formatar ele de uma forma correta, eu vou deixar passar uma revisão talvez. É tudo muito interligado, tudo depende, os pontos dependem entre si para chegarmos em uma estratégia de sucesso.

Mas é importante lembrar que, apesar dessa dependência desses tópicos, ter esse conhecimento, ter esse mapa da empatia muito bem traçado, ele é essencial para que o restante vá fluir de uma forma muito tranquila. O artigo de blog em especial hoje, ele é muito utilizado, mas já vemos tendências de que o vídeo, ele vá ganhar um espaço muito mais considerável, enfim nas timelines e em outros meios. Mas independente do formato é importante que toda forma, todo meio de comunicação que você for utilizar, você mantém uma identidade de comunicação, ou seja, eu vou comunicar a mesma coisa em todos os lugares, mas eu preciso adaptar essa forma que eu vou comunicar, eu não vou comunicar da mesma forma no Facebook e no e-mail, e é por isso que eles são tão específicos, porque ali você consegue atender essa tua buyer persona de uma maneira única.

DANIEL: Perfeito. Qualquer meio de comunicação tem as suas peculiaridades, a TV tem as suas peculiaridades, o rádio, o vídeo, vídeo para a televisão vai ter as suas peculiaridades. Existe toda uma parte de roteiro, de estruturação, de edição, cada mídia vai ter a suas peculiaridades e a sua estrutura, mas tudo começa em entender o cliente, para quem você quer comunicar. Portanto, não pule passos.

Se não está dando certo para você, se a sua comunicação não está dando certo, se o seu negócio não está dando certo, entender o cliente, entender para quem você realmente quer falar, quem você quer servir pode fazer toda a diferença. Revisar a sua buyer persona, o seu mapa de empatia, pode fazer você ver as coisas de um outro modo. E isso acontece direto comigo, eu reviso a minha buyer persona, eu faço um novo mapa de empatia e eu entendo peculiaridade dos nossos clientes, da nossa audiência, seja para mim, seja para clientes, que eu não tinha visto antes. Ou às vezes você viu aquilo, mas você não viu daquela forma. É realmente questão de aprofundar o seu trabalho, de fazer isso de novo, de estar com aquela pessoa, aquele seu cliente ideal na cabeça 24 horas por dia, saber exatamente com quem você está falando e estudar, sempre lembrar “o meu cliente precisa de uma maneira melhor de? E por quê?”. Realmente ir a fundo nisso.

MICHELE: O que é importante também ressaltar, Daniel, só para complementar, é que você vai revisitar essa tua persona porque pode ter passado alguma coisa em branco. Mas também por quê? Porque as pessoas, elas são mutáveis. A minha persona, em um primeiro momento que eu defini ela, ela tinha um determinado interesse, passou-se algum tempo pode ser que esse interesse tenha sido desmembrado, ou tenha sei lá, ganhado um outro viés, e isso é muito importante para ela e eu não posso desconsiderar essa mudança dela, essa mudança de perspectiva de atitude, de pensamento, de posicionamento, porque é isso que vai enriquecer a minha estratégia.

((música))

Passo número quatro: comunique com e-mail marketing.

E-mail é o segredo da comunicação na internet, podemos ir até um pouco mais a fundo, o e-mail é e vai ser cada vez mais o segredo da comunicação e do empreendedorismo e da comunicação de uma forma geral. Por quê? Com o e-mail você é o dono da comunicação, você evita aquele problema de meação, de Sharecropping que a gente falou antigamente.

Você ter o seu domínio próprio é essencial para o seu e-mail, para você ter um e-mail marketing profissional. Contrate o seu e-mail profissional no Google Apps. Uma coisa é você ter o seu e-mail da empresa, outra coisa é você ter uma ferramenta de e-mail marketing, já vamos falar de ferramentas. Depois contrata a sua solução de e-mail marketing. Para um e-mail normal a gente indica o Google Apps que é a solução mais confiável do mercado, é o Gmail do Google, e para o e-mail marketing a gente já vai falar de duas ferramentas que a gente indica, e depois automatize o seu conteúdo de fundação. É o que quem está dentro da indústria, quem está dentro desse mercado conhece como autoresponder, que é você automatizar o envio do seu conteúdo de fundação.

Todo mundo que entrou no seu conteúdo e absorveu aquele conteúdo que você passou, pode ou deve continuar a receber o seu conteúdo de fundação, o seu melhor conteúdo. Como? Através de e-mail marketing. Essa pessoa se cadastra no seu e-mail marketing e depois você começa a enviar periodicamente aqueles conteúdos a cada dois dias, a cada sete dias, a cada mês, por exemplo. Claro vai depender da peculiaridade de cada empresa, de cada negócio, de cada serviço.

O mais importante é que você consegue automatizar isso. A maioria das pessoas que acessam o site, numa mais volta naquele site. O objetivo principal é realmente pegar o e-mail daquela pessoa para você conseguir se comunicar depois com ela. O que é um erro é que a maioria dos sites tenta fazer isso, quem tenta fazer isso faz da forma errada, porque não deixa nem a pessoa absorver o conteúdo e ter confiança naquele fornecedor, naquela empresa, naquela marca para pegar o e-mail. Já aparece pop-up um, já aparece pop-up dois, já aparece um monte de anúncio na página, a pessoa não consegue nem ler o conteúdo porque a marca está tão preocupada em já pegar o e-mail daquela pessoa ou já vender alguma coisa na hora, a pessoa acabou de te conhecer, acabou de vir das mídias sociais para o seu site e aí a empresa já quer vender ou já quer pegar o e-mail ou já quer ganhar num anúncio, num AdSense, aquele centavo do centavo do centavo de um clique de um anúncio que o Google paga para essas pessoas, para a marca.

A tendência hoje do design, a tendência da internet é ser o quanto mais clean possível e ter um objetivo só na página. Se o seu objetivo é pegar o e-mail daquela pessoa, – que é o que estamos mostrando aqui como sendo um dos objetivos mais inteligentes que podemos ter hoje dentro de uma estratégia de marketing digital, deixa primeiro a pessoa confiar na sua marca. Porque se a pessoa foi embora, não terminar de ler o seu conteúdo e for embora, a sua marca não era ideal para ele, você nem quer aquele e-mail, você nem quer continuar porque se essa pessoa não vai se tornar um cliente hoje… Muitas vezes a gente pensava “ah, mas tá bom, não vai ser um cliente agora, mas quem sabe daqui um ano, dois anos, três anos, cinco anos.” Sim é possível, agora nós precisamos ponderar se vale a pena você ter uma grande parte do mailing de pessoas que não valem a pena você se comunicar, às vezes isso normalmente pode também te dar uma falsa impressão de que a sua comunicação não está sendo efetiva, de que as pessoas não estão abrindo o seu e-mail porque tem alguma coisa de errado com o seu conteúdo, com o seu produto, com o seu serviço, mas, na verdade, você atraiu as pessoas erradas, você lutou ali para pegar o e-mail de uma pessoa que não valia tanto a pena e que é uma pessoa errada para a sua comunicação. Isso é muito importante, primeiro atrair as pessoas corretas para a nossa comunicação.

Hoje com as ferramentas, como anúncios no Facebook, anúncios no Google e o próprio Google orgânico mesmo com próprios mecanismo de busca, conseguimos atingir pessoas que são qualificadas realmente para o nosso negócio. Não é mais necessário lutar com o leitor para ver quem ganha. Não, pelo contrário, deixamos a pessoa assimilar aquele conteúdo para depois ela poder dar o e-mail dela de boa vontade.

Um conceito básico de tudo o que temos aqui por trás é marketing de permissão, a permissão é fundamental para você poder se comunicar com as pessoas. Estamos indo de um marketing interruptivo para um marketing permissivo, é um marketing de permissão, onde temos a permissão e a honra de se comunicar com aquelas pessoas.

Todos vocês que estão aqui hoje, eu tenho a honra de poder estar falando com vocês hoje, a Michele também, e é dessa forma que nós precisamos tratar o nosso cliente e tomar muito cuidado, balancear isso para ser uma experiência legal primeiro para o cliente, depois para a gente e balancear isso.

Automatizar o seu conteúdo de fundação através de um autoresponder, através do seu e-mail marketing é o objetivo.

Aqui algumas ferramentas que temos de e-mail marketing.

Michele você gostaria de complementar?

MICHELE: Só complementando realmente com essa coisa da permissividade. Além de você ter o ok do seu cliente dizendo assim “não, você pode vir conversar comigo, eu quero te ouvir” você tem a relevância. É importante que além de ter essa permissividade você se torne relevante, você relembre o seu mapa de empatia e ofereça alguma coisa que vai fazer a diferença na vida dele, que vá agregar valor aos objetivos que ele tem.

E aí o autoresponder, ele vem exatamente nesse sentido. Por quê? Porque a gente vê muita reclamação de cliente dizendo o seguinte “eu deixei o meu e-mail em um determinado site e eu nunca mais tive um retorno deles.” Quando você cria, quando você inicia o autoresponder, apesar de contraditório é exatamente isso que você faz, você automatiza um processo, de uma maneira a humanizar um contato. Apesar de parecer contrabalancear, você vai me dizer “Michele, você está falando de automatização, você está falando de software, você está falando de sistema, está falando de plataforma e você está falando de humanização?”. Mas é exatamente isso, nós usamos esses meios para criar um relacionamento de confiança, que é isso que o e-mail marketing permite e faz com muita excelência.

DANIEL: Exatamente. O automatizar hoje dá a possibilidade de personalizarmos melhor a comunicação. Pelo contrário, não é para tornar as coisas mais robóticas, é exatamente pelo contrário, é para automatizar o que pode ser automatizado e ter mensagens mais personalizadas para as pessoas realmente terem mais empatia com o nosso conteúdo. Conseguimos automatizar uma série de conteúdo. Por exemplo, para clientes, conseguimos automatizar uma série de e-mails automáticos para clientes, conseguimos automatizar uma série de e-mails para pessoas que não são clientes, para pessoas que estão, por exemplo, numa série de conteúdo nosso. No Vitamina Publicitária temos um autoresponder para quem se inscreve no treinamento Mídia, Não Marketing. Temos uma outra série de conteúdo para quem se inscreve no treinamento da Michele, de Redação Publicitária com foco em produção de conteúdo. Temos uma outra série para quem se inscreve na nossa Trilha de Educação de Mídias Sociais. Cada automatização de e-mail, nesse sentido, tem um conteúdo diferenciado, e aí você consegue ir muito mais além. Eu consigo depois mudar esses conteúdos automáticos, se uma pessoa é cliente de um curso, mas não é do outro, eu consigo ter um e-mail diferente para uma que é de um e não é do outro. Você consegue balancear e se ter uma comunicação muito mais personalizada a partir do momento que a gente automatiza o que pode ser automatizado.

O objetivo não é tornar as coisas mais robóticas, pelo contrário, é personalizar e deixar elas mais humanas. No final das contas, dá mais trabalho no sentido de que nós precisamos criar mais conteúdo porque estamos falando, se comunicando de formas diferentes com uma série de pessoas diferentes.

Essas daqui são as principais ferramentas que a gente indica. Hoje para e-mail, o Google Apps que é o e-mail do Google, é a forma mais confiável de você ter um e-mail hoje, um e-mail profissional. É só acessar google.com/apps.

O MailChimp é a ferramenta padrão de e-mail marketing da indústria, você consegue ter até 12 mil e-mails, para até dois mil contatos de graça. Você consegue ter esse e-mail marketing para essa quantidade. A automatização não, para a automatização é necessário você pagar, se eu não me engano são planos a partir de 10 dólares por mês. Para qualquer pessoa que realmente quer entrar sério na internet é necessário, ou qualquer tipo de comunicação, é necessário investir um pouquinho.

Temos que tomar cuidado “ah é época de crise, eu não quero investir” a primeira coisa que corta é o marketing. É pelo contrário, é aí que nós precisamos investir mais em fidelizar quem quer comprar e trazer novos clientes, investir para o futuro. É necessário investir em alguma coisa, quanto mais investimos, maior o retorno. É aquela coisa, é o ROI, é o Retorno Sobre o Investimento. Não pode se esquecer disso.

O AWeber é uma outra ferramenta padrão no mercado também, é uma ferramenta muito boa e a gente usa a Rainmaker Platform que, para nós é a melhor ferramenta do mercado, o Vitamina Publicitária usa Rainmaker Platform que tem a integração com um outro sistema de e-mail. A Rainmaker Platform, ela tem tudo de baixo do mesmo braço, tem e-mail, tem conteúdo, tem autoresponder, tem formulário, tem segurança, tem tudo. Se você quiser mais informação você pode acessar lá rainmakerplatform.com e é a melhor ferramenta que nós indicamos hoje para quem quer fazer acontecer.

Aqui é um print screen de dentro do Rainmaker. Por exemplo, o nosso treinamento principal, o Mídia, Não Marketing tem esse autoresponder aqui.

Como eu comentei, o treinamento Mídia, Não Marketing, é como se fosse o nosso primeiro artigo de fundação, mas ele não é só um artigo, ele é um treinamento inteiro, é um treinamento que tem horas de treinamento lá dentro, tem vários conteúdos adicionais é um conteúdo supertop, mas você não precisa fazer um treinamento que demorou meses para ficar pronto, principalmente ainda para dar de graça. Não, não é isso, você não precisa fazer isso para ter um conteúdo de fundação bem feito, mas o mais importante é você realmente entender o seu cliente e agregar valor para ele.

Cada vez vai ser mais difícil e você realmente conseguir cortar dentro do barulho que tem no mercado, e disponibilizar um conteúdo que realmente agrega valor comparado aos outros que estão no mercado. Quanto antes a gente começa, melhor. Mas aqui para você entender como é que funciona a nossa automatização.

É enviado imediatamente, assim que a pessoa se inscreve no treinamento esse e-mail treinamento “Mídia, Não Marketing, vamos começar.” E aí a gente fala: “Olá! O investimento do seu tempo e atenção você vai…” e enviamos esse primeiro e-mail.

Depois de dois dias da inscrição do aluno no treinamento, nós enviamos um outro e-mail “treinamento Mídia, Não Marketing, aula 4”, porque no primeiro e-mail nós já enviamos as três primeiras aulas. No e-mail dois enviamos lá, “aula 4 – Como criar a sua lista produto e lançamentos na internet.” E logo embaixo tem vários outros e-mails que nós enviamos nessa sequência.

Temos lá um treinamento inteiro, e aí todas as aulas desse treinamento automatizadas para o nosso cliente receber, e isso é um conteúdo de fundação para nós, ele funciona como conteúdo de fundação que vende os nossos outros produtos.

Depois o cliente recebe esse e-mail, “Olá, com o investimento do seu tempo e atenção você vai receber em oito aulas o treinamento de sucesso para aprender a construir o seu negócio na internet” e aí temos lá embaixo o link para a pessoa acessar a aula.

Tudo isso é automático, a partir do momento que você tem o seu conteúdo de fundação automatizado e você não precisa ter um site para isso. Várias ferramentas de e-mail marketing te dão uma landing page, te dão uma página, uma página que você consegue ter uma página de aterrissagem para a pessoa se inscrever no seu e-mail marketing. Você não precisa nem de um site para você ter isso.

E essa forma de fazer é uma forma interessante porque você se preocupa com o que realmente é mais importante, que é entender para quem você está falando, construir um bom conteúdo, colocar isso automatizado no e-mail marketing e aí só depois você vai construir o seu site.

A maioria das empresas que querem começar, – e eu falo com propriedade de causa, de já ter tido várias agências de marketing digital aqui no Brasil, há vários anos -, a maioria das pessoas querem construir um site maravilhoso, um site caríssimo, cada vez está mais barato, mas as pessoas e as empresas investem muito tempo em construir o site quando deveriam estar investindo mais tempo em melhorar o conteúdo e entender melhor o cliente para, consequentemente, melhorar o conteúdo e ver como automatizar isso de uma forma humana, de uma forma bacana, mas automatizar, e só então ir fazer o seu site.

Hoje tem várias ferramentas grátis para você construir o seu site. O ponto número um é ter um domínio próprio, conteúdo é rei, construir um bom conteúdo. Você não precisa de uma agência, a não ser que você precise fazer um sistema, um site sistema, alguma coisa mais complexa e, mesmo assim, muitas vezes você também não precisa construir tudo do zero. Hoje inclusive numa rede social você tem o script do Facebook aí a rodo na internet, você tem o script do Twitter, você tem. Hoje você consegue tudo o que já está feito alguém já copiou, pode ter certeza, com certeza já deve existir um clone do Instagram que você pode comprar na internet. A ferramenta mais poderosa para criar sites é o WordPress.

Michele você gostaria de complementar aqui?

MICHELE: O que é interessante, Daniel, é que esse ponto, ele deixa muito claro o que nós viemos falando até então. Qualquer um pode produzir conteúdo, qualquer um pode garantir uma presença digital de qualidade. Por quê? Porque com o avanço da tecnologia, – o que é clichê falar nessa expressão -, mas principalmente com a possibilidade de acesso a essas ferramentas, as pessoas, elas conseguem dominar isso de uma forma muito tranquila e obter bons resultados. É o que a gente falou no nosso blog, no nosso (Gastpost) na verdade, lá no rockcontent.com/blog, e é exatamente isso, nós podemos fazer.

O Eduardo está até comentado aqui, estava lendo umas perguntas. “Não precisa de uma agência? WordPress? Poxa, judiou das agências.” Na verdade, assim, Eduardo, quando a gente fala que não precisa de uma agência, é que as pessoas que não têm acesso principalmente financeiro para manter uma agência, podem vir criar uma presença digital bacana. Claro que se você tiver um apoio de conhecimento, ter essa agência, ela vai complementar essa sua estratégia, ela vai dar um up na sua estratégia que vai com certeza fazer diferença.

Como você disse agora a questão do SO, nem todo mundo sabe disso, mas com prática, organizando, estudando, pesquisando, você consegue chegar a algo bacana. Em nenhum momento aqui dissemos que… A questão é não precisa necessariamente de uma agência, não é só porque “poxa a minha empresa não tem uma agência porque eu não tenho cash para manter uma agência” eu não vou ter uma estratégia, em alguma maneira, ela vai ter uma estratégia, talvez não tão boa, talvez sim, a prática é que vai dizer isso.

DANIEL: Exatamente. Existem muitos anos e muita energia em estudo aqui para fazer a coisa acontecer. A ideia aqui é passar um passo a passo bem abrangente, seja um profissional de comunicação, seja um empreendedor, seja alguém que está começando ou alguém que já tenha um bom tempo de estrada na área. Inclusive, nós aprendemos cada dia mais estudando essa estratégia básica que, otimizando isso e cada ponto disso. Mas se você puder contratar fornecedores que vão te ajudar e você pode contratar fornecedores aqui em vários pontos, em todos esses pontos dessa jornada, você pode contratar pessoas para ajudar, o resultado vai ser muito melhor.

Que nem o Eduardo comentou “pô, a parte de SO” eu não estou vendo a perguntas, tá, Eduardo? Vamos ver mais no final, já já eu vou complementar um pouquinho melhor o que você deve ter comentado.

Mas só o que a Michele comentou, em relação a SO, só a parte de otimização, mecanismo de busca, que é o que o Eduardo está comentando aqui, a parte de (inint 00:49:29) é uma matéria que tem que é superaprofundada, é muito importante conhecer disso também. Se você puder contratar fornecedores em algum ponto da jornada e você tiver essa verba, vale a pena contratar. O que nós estamos falando é que não é necessariamente essencial fazer isso, você consegue sim iniciar sozinho, e o mais importante… Porque às vezes, a pessoa já tem anos de estrada, já tem um negócio superavançado, realmente entende o cliente, entende o que essa pessoa precisa, onde que esse cliente está nessa jornada de compra, às vezes uma coisa mais simples possível, ela já agrega muito valor ao negócio dela, às vezes com um site simples e conteúdo de fundação básico.

Nós vemos muitos sites aí que têm três artigos e o site bomba, o site está superbem e às vezes nem tem e-mail marketing nem tem nada, às vezes com uma coisa bem simples a pessoa já consegue um resultado muito grande. Mas a maioria das vezes não.

Que nem o Eduardo está falando, eu já tive agência, a Michele trabalha dentro de uma agência inclusive, também, uma agência agrega muito valor, mas é possível iniciar sozinha.

A ferramenta mais poderosa para criação de sites hoje é o WordPress, basta acessar wordpress.com tem lá “crie o site gratuitamente” e você pode criar um site que é otimizado para dispositivos móveis, centenas de design, design diferenciados. É fácil de usar, você pode ter o seu domínio próprio lá, otimizado para as buscas.

Quando eles falam assim “o wordpress.com é otimizado para SEO” é o seguinte, o básico que está lá é muito bem-feito e esse básico é importante. A estruturação de um site, a coisa básica de um site, estar bem-feita, é o básico do básico. Isso é muito importante, todas peculiaridades depois dentro de um conteúdo ou que vão balizar o site como um todo podem ser melhoradas praticamente infinitamente, você pode ir muito além em cada artigo. No site de uma forma geral, você pode ir muito além. E aí isso que uma agência, que um fornecedor especializado pode fazer com você.

Agora, é muito importante que o conteúdo que está lá realmente o melhor. Muitas vezes uma agência de SEO hoje, uma agência mais avançada, ela sabe disso, alguns anos atrás não, “não tem que melhorar o código, só o código do site, só melhorar o código do site já colocamos na primeira página.”

Não é o caso hoje, é necessário um conteúdo, um conteúdo bem-feito, inclusive a máxima: conteúdo é rei. Enfim, é importante ter conteúdo, é essencial, sem conteúdo hoje nós não conseguimos ir a lugar nenhum.

O WordPress tem suporte, ó como eles colocam aqui, “50 mil novos sites por dia.” São de organizações como Times e CNN a blogs como Vitamina Publicitária, personalidades da internet, personalidades da televisão, enfim, o WordPress movimenta, 26% da internet é feito com WordPress.

A própria Rainmaker Platform, que é o sistema que a gente usa, é WordPress, só que é uma plataforma que pega o WordPress, junta com outros serviços e faz a melhor plataforma do mercado para você ter tudo debaixo do mesmo telhado, e isso economiza anos de trabalho. Mas estamos falando aqui do básico do básico para começar a fazer acontecer.

Passo número seis: promova nas mídias sociais.

Depois de tudo isso, depois de você ter feito a lição de casa, começando lá do passo número um, pegamos todo esse trabalho que foi realizado e publica nas redes sociais. E aí sim podemos usar técnica de mídias sociais, copywriter, redação, coloquei aqui o PAS que significa Problem, Agitation Solution. É o problema, você publica o problema, o texto, aqui estamos falando de uma técnica de redação. Você fala sobre o problema, você agita aquele problema, você agrava aquele problema, fala novamente sobre ele e agrava ele, e aí depois você dá a solução. E aí com isso as pessoas vão clicar naquele conteúdo, naquele anúncio, naquele post, por exemplo, no Facebook, nas redes sociais e aí elas vão cair no seu site.

Atraia as pessoas da rede social para o seu site e a incentiva a conversão do seu site para o e-mail marketing. Lembra que quando mostramos aquela imagem no início, nós tínhamos as redes sociais como o último círculo, até o e-mail marketing como o círculo anterior aos seus clientes. O objetivo é trazer as pessoas das redes sociais ou até pessoas que estão um pouco mais próximas de você, dos mecanismos de busca, para o seu site e aí pegar o e-mail dessas pessoas para agregar valor e continuar se comunicando com elas, por algum tempo, e aí você vai conseguir a venda, e aí você vai conseguir realmente transmitir a confiança necessária para aquela pessoa comprar de você.

Hoje o que ocorre é: todo mundo quer vender na hora. “Pô, é crise nós precisamos vender, como que eu vou esperar construir uma relação de confiança durante o tempo com o meu cliente para vender.” É meu amigo, mas agora é assim, é mais difícil do que antigamente, onde você colocava um anúncio na televisão e vendia.

Quando surgiu a televisão basicamente era isso, quem tinha a verba necessária, quem podia estar na televisão, colocava o anúncio e vendia, era fácil, a internet democratizou tudo isso, mais ainda, além de vários outros fatores, mas agora é mais difícil, fazer isso da forma correta é o desafio e é criar confiança com as pessoas. E aí a ideia é vender pelo e-mail marketing, e-mail vende 40 vezes mais do que as mídias sociais, não é 40% a mais, é 40 vezes mais. É é e-mail que fecha a venda.

Michele você quer complementar?

MICHELE: É, o que é interessante que o Daniel trouxe nesse passo é o seguinte: é demorado? É, mas o tempo que você leva para conquistar esse cliente, ele vai estar depois refletido no tempo que esse cliente vai permanecer usando o teu serviço ou comprando outros produtos da tua marca ou da tua empresa. Ele não é um tempo jogado fora pensando “ah esse tempo que eu estou aqui, nutrindo esse determinado cliente com conteúdo eu poderia estar vendendo para muitos outros.”

A questão é exatamente o contrário disso, o tempo que eu estou nutrindo esse meu cliente para levá-lo durante a jornada de comprar e aí fazer com que ele realmente efetue essa compra, é o tempo que depois eu não vou precisar gastar novamente e, principalmente, é o tempo que eu estou fidelizando ele para que ele se torne um brand lover da minha empresa, para que ele seja um defensor nas redes sociais, para que ele seja um indicador, que ele saiba que se alguém do círculo dele ou, enfim, alguém que solicitar uma indicação de ramo de serviço que seja o teu, ele provavelmente vai ser a pessoa a indicar.

DANIEL: Perfeito. Maravilha. Exatamente.

E senhoras e senhores o curso Redação Publicitária com foco em produção de conteúdo tem hoje como o último dia para as inscrições a 295 reais, a partir da meia-noite de hoje, vamos subir esse valor para 395.

Se você tem interesse em fazer parte do curso conosco, acesse vitaminapublicitaria.com.br/redacao. O preço vai subir porque nós adicionamos novas aulas e novas aulas online de perguntas e respostas, como estamos fazendo aqui, só para alunos, exclusivos para alunos, fora alguns outros conteúdos também. Estamos agregando mais valor e o preço precisa subir. Posteriormente, vamos fechar as inscrições, mas para agora vamos subir o valor das inscrições, hoje às 23:59 horário de Brasília. Se você tiver interesse basta acessar lá vitaminapublicitaria.com.br/redacao.

E, Michele, você gostaria de falar um pouquinho sobre o curso?

MICHELE: Isso. O curso, eu acredito que o foco dele, a ênfase dele e a essência dele está realmente nessa questão da produção do conteúdo na prática, como que eu vou me preparar, como é que eu vou entender, por que a produção é tão importante, por que isso vem sendo falado com tanta ênfase. A chamada que está na tela agora inclusive, que o Daniel colocou, ela realmente resume isso.

O marketing tradicional, ele não funciona mais, nós sabemos que hoje o nosso foco é o cliente e aí você vai entender como que a produção de conteúdo vai realmente te levar por esse “novo marketing” e fazer você ter uma estratégia de sucesso.

DANIEL: Perfeito. Você vai aprender a ter a sua audiência, ter grandes ideias, planejar estratégia e escrever ótimos conteúdo.

Aqui é o currículo do curso, são três módulos: preparação, prática e extras. Lá na página, acessa a página que você vai conseguir ter todos os detalhes com mais calma, quem somos, quem é a Michele Garbin, uma breve espiada aqui dentro do curso.

Nós mudamos um pouquinho o layout porque teve uma atualização na plataforma que entrou ontem. Você chegou a ver, Michele?

MICHELE: Sim, dei uma olhada sim. Fico muito bacana. A usabilidade, ela ficou ainda melhor do que ela já era.

DANIEL: Ficou mais bacana, não é? Vamos lá.

Pessoal, é com garantia e sem risco, o risco está conosco, tá? Você pode testar 15 dias, se você ver que o curso não é para você, vamos ficar feliz em devolver o seu dinheiro, nós precisamos de pessoas que queiram estar conosco e entendam que a estratégia é uma estratégia que é bem estudada, demora, não é uma estratégia de curto prazo. Mas funciona e esse é o ponto principal.

Se você bateu um pouco de cabeça aí, você sabe que não é fácil fazer acontecer. Você ter pessoas para trabalhar junto é muito importante e queremos trabalhar com pessoas sérias, com pessoas que querem estar conosco. Se você acreditar que o curso é para você, entra, se inscreve, você tem 15 dias para testar, se você não estiver satisfeito, devolvemos o seu dinheiro sem complicação nenhuma. O investimento como eu falei é de 295 reais até hoje às 23:59 no horário de Brasília, 395 reais após.

Benefícios do conhecimento. Após o curso você vai ser capaz de definir uma estratégia através de um planejamento estruturado e relevante para a sua audiência, saber por onde começar e como produzir conteúdo de sucesso, como divulgar e criar conteúdo para as redes sociais, qual que é o tipo certo de conteúdo para cada público, como desenvolver um conteúdo engajador e muito mais.

Michele, gostaria de complementar?

MICHELE: É, eu vou ressaltar mais uma vez porque eu gosto muito da essência do curso que é essa prática, eu não estou lá, nós não estamos lá para trabalhar conceitos. É assim, eu tenho um público-alvo, eu tenho um negócio, eu quero ver esse negócio decolar da internet. É exatamente nesse sentido que o nosso curso vem, ele vem para você entender desde o primeiro passo, eu vou definir quem é a minha persona, eu vou saber como escrever um Blogspot realmente de sucesso, que ele vá engajar, que ele vai principalmente converter. O conhecimento que se tem ali, ele é realmente prático, você assiste a aula e você consegue visualizar isso acontecendo.

DANIEL: Maravilha.

Próximo passo pessoal, vitaminapublicitaria.com.br/redacao você vai ver esses detalhes que falamos antes, e vai ter essa parte da chamada para ação.

Começa agora o curso Redação Publicitária com foco em produção de conteúdo, você clica em “inscrever-se no curso agora”, você vai cair na página de checkout, você completa com os seus dados. É só o primeiro nome, segundo nome. Esses detalhes estão aqui em inglês porque a nossa plataforma usa a Rainmaker Platform, só esses detalhes são em inglês.

Tivemos alguns alunos comentando “putz, mas tem algumas em inglês”, mas é só isso, são só alguns detalhes como o login, por exemplo, isso é em inglês, mas o resto é tudo em português, todo o conteúdo é em português.

Os nossos webinars também têm os e-mails em inglês e a página da inscrição também é em inglês, porque nós também usamos o GoToWebinar, que é a ferramenta padrão da indústria pra webinars, a ferramenta mais confiável que existe.

Se você teve hoje uma boa experiência, se o meu áudio não falhou, se tudo funcionou bem hoje, se a qualidade da tela que você está vendo é boa, é por isso, é porque é a principal ferramenta do mercado. As outras ferramentas, existem várias ferramentas que são nacionais, ferramentas que são até internacionais, mas conseguimos traduzir, elas não são tão boas, e a qualidade final não é tão boa. Nós preferimos ter alguns detalhes em inglês, mesmo com a maioria dos nossos alunos sendo brasileiros, falando português, alguns alunos não tem o inglês tão avançado, mas não é necessário o inglês avançado para acompanhar o que estamos fazendo. Todas as aulas, todo o curso é em português.

E aí você vai ver lá (inint 01:03:36) é o único método de pagamento dentro do Vitamina Publicitária, dentro do site, é o Paypal, se você quiser pagar via boleto, via transferência bancária, via cartão de crédito, mas que não seja pelo Paypal, entra em contato conosco, você pode mandar um e-mail no [email protected]ária.com.br ou no [email protected] e nós encaminhamos um e-mail do Bcash do PayU, que é um outro sistema de pagamento nacional que aí você consegue fazer o pagamento mais fácil ainda e nós criamos a sua conta pra você.

No Paypal, você entra com os seus dados do Paypal ou cria a sua conta do Paypal. Se você não conhece o Paypal, o Paypal é a maneira mais rápida e segura de pagar online, sem compartilhar o seu número de cartão de crédito ou conta bancária. Se você quiser outra solução, entra em contato conosco e aí você vai estará do curso de Redação Publicitária com foco em produção de conteúdo. Parabéns, você tomou uma sábia decisão, você vai receber um e-mail com as informações adicionais e você pode acessar a aula 1 e iniciar. Você tem o primeiro módulo disponível assim que você se inscreve.

Primeira aula como conhecer a sua audiência, aqui já é uma print screen da parte nova, eu deveria ter tirado um print screen da tela anterior, não é, Michele? Mas fica para o próximo webinar. E aí você tem os vídeos das aulas. Você vai receber os e-mails, tem um e-mail de confirmação, são dois e-mails de confirmação.

Pessoal, agora vamos abrir espaço para dúvida. Se você tiver alguma dúvida sobre o conteúdo que passamos aqui com seis passos para atrair, vender e fidelizar clientes na internet ou dúvidas sobre o curso, por favor, o espaço está aberto aqui, só fazer a sua dúvida. Eu vou minimizar um pouquinho a tela aqui. Deixa eu ver aqui o que entrou de dúvida.

O que entrou de dúvida, Michele?

MICHELE: O Eduardo, ele teve algumas considerações do momento que estávamos falando da questão da agência e tal. E nós respondemos às dúvidas dele naquele momento. Por enquanto é isso.

Pessoal, se alguém tiver alguma dúvida, quiser fazer alguma consideração fica à vontade.

DANIEL: Opa. Legal. Deixa eu dar uma olhada aqui. Como eu estou compartilhando a tela, nós estamos ouvindo mais dúvidas.

Michele, eu vou fazer o seguinte, eu vou manter aqui o screen sharing. Eu vou só passar aqui pelos próximos detalhes e nós deixamos na última tela de dúvidas, tá, pessoal?

Aqui são os depoimentos de alunos do lançamento do outro curso que nós tivemos, Os Segredos das Mídias Sociais que está com as inscrições encerradas nesse momento. Aqui é só para o pessoal ver alguns depoimentos. Pessoal costuma gostar bastante do que que a gente faz.

O próximo passo vitaminapublicitaria/redacao e nós nos vemos lá dentro, pessoal.

Esse espaço para as dúvidas, Michele, você que viu algumas dúvidas ao longo do conteúdo, o que você gostaria de considerar aqui?

MICHELE: É, o que nós vemos é que o pessoal realmente está interessado em começar, mas fica um pouco assustado porque não tem muito conhecimento para isso. E, realmente, esse nosso webinar, ele trouxe uma prévia bem bacana sobre como organizar essa produção de conteúdo e aí atrair, vender e fidelizar clientes na internet e muito mais. Como o pessoal mesmo disse aqui nos comentários, terá dentro do curso, vai ter de uma forma muito mais organizada, vai ter muitas pessoas que vão se identificar e isso para dizer assim “poxa, eu não tenho uma grande empresa, mas eu posso fazer isso, isso pode me trazer sucesso.”

DANIEL: É. Inclusive, como nós deixamos claro aqui, qualquer um pode fazer, não é necessário contratar uma agência, apesar de uma agência, de profissionais no mercado realmente agregarem muito valor ao longo dessa jornada. E nós também não dissemos para fazer amadoramente, o que dizemos é: é melhor feito do que perfeito. É importante iniciar, fazer a coisa acontecer, colocar o seu produto no mercado, lançar o que você está fazendo e não postergar, não deixar para depois porque o depois pode nunca chegar.

O mais importante é ir lá, colocar a cara para bater, essa é a parte mais difícil, é ter coragem de realmente ir lá e coloca, fazer a coisa acontecer, é dar esse pulo, é tirar o Band-Aid. Acredito que esse é o principal desafio que todo mundo passa, não é só você, são todos que resolvem ou empreender ou até apresentar uma estratégia diferenciada na sua agência, no seu trabalho, esteja você dentro de um departamento de marketing, de uma empresa dentro de uma departamento de comunicação, qualquer que seja o seu desafio com o objetivo de atrair, vender e fidelizar clientes na internet, apresentar isso não é fácil, é sim um desafio. E o que queremos fazer é ajudar as pessoas a chegarem lá.

Tem algumas considerações aqui, Michele, para passarmos ou não?

MICHELE: Não, podemos finalizar, Daniel.

DANIEL: Tá certo, pessoal. Bom, muito obrigado pela presença de todos, próximo passo vitaminapublicitaria.com.br/redacao. Se você precisar de boleto ou de alguma outra forma de pagamento, entra em contato conosco. Hoje 23:59 horário de Brasília subiremos o preço e queremos ter você lá dentro conosco, tá?  Se você tiver qualquer dúvida, qualquer receio entra em contato conosco. Como eu comentei, existem 15 dias de teste, nós devolvemos o seu dinheiro se você não estiver satisfeito, se você ver que o curso não é para você.

Estamos à sua disposição. Vamos encerrar aqui o webinar.

Michele, muito obrigado pela sua participação hoje, pela sua presença.

MICHELE: Obrigada, Daniel. Obrigada pessoal pela companhia nessa hora, espero que tenha sido bastante produtivo para quem estava aqui, que possa ter aprendido e que se junte conosco no curso para que possamos melhorar ainda mais, aprender ainda mais.

DANIEL: Maravilha. Muito obrigado a todos que compareceram aqui hoje, nos vemos dentro do curso ou no Vitamina Publicitária. Um abraço a todos. Um abraço Michele.

MICHELE: Até. Tchau, tchau.

DANIEL: Tchau, tchau.

Por Daniel Zollinger Chohfi

Daniel Zollinger Chohfi é empresário, publicitário, e ajuda empreendedores a construírem seus negócios com a internet.

Há mais de 15 anos no mercado, já foi dono de agências de marketing digital no Brasil, morou nos EUA, e é editor-chefe do Vitamina Publicitária, eleito como um dos melhores blogs de marketing pela Hubspot. Recentemente foi destaque na Copyblogger, considerada a bíblia do marketing de conteúdo pela VentureBeat.

Comente: