Categorias
Blog

MNM 13: Social Media Master – Marketing para Mídias Sociais

Social Media Master- Marketing para Mídias Sociais

O episódio 13 do Podcast Mídia, Não Marketing apresenta o áudio do webinar Social Media Master – Marketing para Mídias Sociais.

Preparamos essa aula especial para profissionais de marketing e comunicação que querem ter resultados reais com as mídias sociais. Junte-se a Michele Garbin e Daniel Z. Chohfi em uma aula especial sobre marketing para mídias sociais e aprenda:

  • Como funcionam as principais técnicas que usamos?
  • Porque 250 mil seguidores não é importante
  • O que fazer depois que seu fã clicar
  • Qual é o passo-a-passo para vender pelas mídias sociais
  • E mais…

Com mais de 250 mil fãs e seguidores, nós sabemos o passo-a-passo. Mas não são asmétricas de vaidade (como 250 mil seguidores) que queremos que você aprenda, porque elas em si não são importantes. Você vai aprender qual é o caminho que realmente funciona para atrair, vender e fidelizar clientes pelas mídias sociais.

Ouça o Podcast Mídia, Não Marketing, abaixo…

[player]

Você também pode acessar o vídeo dentro da página consultoria na Academia Vitamina para assistir a aula ou realizar o download dos slides e áudio.

Notas do Show:

Transcrição

DANIEL: Olá, boa noite, sejam muito bem-vindos ao webinar Social Media Master do Vitamina Publicitária. Eu sou Daniel Chohfi, vou ser o seu apresentador hoje, acompanhado de Michele Garbin, nossa colunista e professora do curso Redação Publicitária com Foco em Produção de Conteúdo. Michele, é um prazer estar aqui com você hoje, seja muito bem-vinda.

MICHELE: Olá, Daniel. Boa noite pessoal. Também é uma honra estar aqui com vocês em mais um webinar. E eu acredito que vai ser muito proveitoso, são questões bastante pertinentes para quem está iniciando uma estratégia, para quem já tem uma estratégia, enfim, vai ser um conteúdo muito bacana.

DANIEL: Maravilha. Nós vamos aguardar mais um minuto até as pessoas irem chegando, se acomodando, pega o seu papel e caneta ou abre o seu software preferido aí para anotar as indicações que nós vamos passar aqui hoje, as dicas.

Hoje nós vamos falar sobre algumas técnicas de mídias sociais que funcionam e o caminho para fazer elas funcionarem. Nós também recomendamos que você desligue os downloads que você possa estar fazendo, outras abas de internet, redes sociais, Youtube, etc., para você ter uma conexão de internet, uma experiência mais tranquila nesse evento. Vamos lá, Michele?

MICHELE: Vamos lá.

DANIEL: Maravilha. Michele, você, além de redatora, você é responsável pelas mídias sociais lá da agência que você trabalha, não é?

MICHELE: Isso. Nós somos em duas pessoas que trabalham com as mídias sociais, mas quando nós começamos esse trabalho realmente foi eu que tomei à frente e venho fazendo isso até hoje.

DANIEL: Legal, maravilha. Bom, a Michelle é redatora publicitária na 2OP propaganda, gerente de pauta, produtora de conteúdo, graduada em Letras, colunista do Vitamina Publicitária já um pouquinho mais de dois anos, não é?

MICHELE: Isso.

DANIEL: Professora do curso Redação Publicitária com Foco em Produção de Conteúdo e mãe de um menino curioso de seis anos que divide o seu dia entre aumentar os seus conhecimentos em produção de conteúdo e não esquecer de estender a roupa lavada, e eu também não posso esquecer se não a minha mulher me mata.

Eu sou empresário, publicitário, consultor de marketing e comunicação, estou há mais 15 anos no mercado, fui dono de agências de marketing aqui no Brasil, morei em Berkeley nos Estados Unidos, sou o editor chefe, atualmente, responsável pelo Vitamina Publicitária, professor dos cursos Mídia, não Marketing e O Segredo das Mídias Sociais. Fui destaque recentemente na Copyblogger me considerando uma referência de sucesso na internet. Para quem não conhece, a Copyblogger é um dos maiores blogs do mundo, foi realmente uma honra ter saído como um destaque lá.

O Vitamina Publicitária tem mais de 250 mil fãs e seguidores nas mídias sociais, uma média de 60 mil acessos por mês, mais de três mil alunos, mais de 1.700 artigos publicados, ao longo de sete anos de história, reconhecido como formador de opinião e considero pela Hub Spot como um dos melhores blogs de marketing do Brasil. Para quem não conhece também, a Hub Spot é uma extrema referência na internet, foi quem cunhou o termo inbound marketing que baliza tudo o que nós falamos hoje sobre marketing digital, marketing na internet.

Rapidamente a minha jornada. Eu sempre gostei de escrever e desenhar, trabalhei no Mercado Livre, vendia produtos dentro do Mercado Livre. Depois fui vendedor de roupas e cursos de inglês, trabalhei como assistente de marketing por dois anos aqui em uma loja de CDs e DVDs em São Paulo.

Com 19 anos eu abri minha primeira agência de marketing digital, não conseguia fazer a empresa decolar, o Vitamina Publicitária na época tinha 18 mil fãs e eu comprei o blog. E sem anúncios nós crescemos de 18 para 200 mil fãs em três anos. Essa foi a época que eu conheci marketing de conteúdo e os meus clientes começaram a decolar com o marketing de conteúdo, não só os clientes, mas também todas as outras ações que vínhamos fazendo. A sua jornada, profissionais aqui, que acreditamos que você que está acompanhando aqui hoje seja, tá? Qual que é o problema que você tem hoje? Qual é a sua meta? O que você busca aqui?

A maioria das pessoas, a maioria da audiência do Vitamina Publicitária, as pessoas que nos acompanham, tanto os nossos artigos, e-books, cursos, são profissionais de marketing, comunicação, publicidade, mídias sociais, designers, empreendedores que têm experiência com marketing, comunicação, mas não com o ambiente digital. Você quer atrair, reter e fidelizar clientes pela internet, pelas mídias sociais, não sabe por onde começar. Esse é um dos grandes problemas que nós entendemos hoje da nossa audiência. Existem muitas estratégias, mas poucos caminhos práticos que trazem resultado, mas você provavelmente não sabe como produzir conteúdo para a internet, para a mídias sociais de alta qualidade, conteúdo que realmente funciona, conteúdo viral, que as pessoas gostam de falar, mas não gostamos muito desse termo. Procura por cursos de marketing e comunicação, bom enfim, precisa de ajuda. E nós estamos aqui para ajudar. Vamos lá.

Você está no lugar certo se você quer saber como atrair clientes pela internet e pelas mídias sociais, quer saber como vender pela internet, fidelizar clientes pela internet, usar as principais estratégias de marketing, internet e mídias sociais. Produzir conteúdo, viralizar nas redes sociais e quais ferramentas usar para produzir conteúdo e divulgar na internet. Vamos falar das principais técnicas que usamos.

Quem publica sempre alcança. Nós acabamos de publicar isso aqui, se não me engano umas duas horas atrás no Vitamina, e quem publica sempre alcança. A primeira técnica, a primeira coisa que é necessário saber é: se você publica você já está anos luz na frente de quem não publica.

Nós gostamos de falar mídia, não marketing ou mídia em primeiro lugar, primeiro mídia, e as estratégias, a principal estratégia que indicamos para as pessoas é: ao invés de planejar, planejar, planejar para depois colocar a cara para bater, para depois colocar o seu conteúdo ou as suas ações no mercado, publique, teste, comece publicando, comece produzindo conteúdo. Primeiro, obviamente, é um balanço, é um equilíbrio entre planejar e fazer, mais mídia, não marketing. Quem publica sempre alcança, quem publica está anos luz na frente.

Diversos clientes têm um site, só pelo fato de já ter um site já estão muito à frente de quem não tem um site. Se você tem um site e também publica nas mídias sociais, você está mais ainda à frente, se você usa e-mail marketing você também está mais ainda à frente. O fato de estar nas redes sociais, nas mídias sociais, já é um grande diferencial contra quem não está. E, a partir daí começamos a se diferenciar nivelando por cima. Vamos para algumas técnicas mais a fundo.

Aqui são alguns exemplos, exemplos simples. Temos aqui à esquerda.

“Você sabia que o nosso é cérebro é doido? De acordo com uma pesquisa de uma universidade inglesa, não importa qual a ordem das palavras.”

Aqui é uma brincadeira, é um conteúdo que poderia estar em diversas fanpages, em diversas páginas no Facebook para diversas audiências diferentes, mas ele funciona também para a nossa audiência e só pelo fato termos publicado essa simples charadinha aqui, que muita gente gostou, atingimos mais de sete milhões de pessoas, você pode ver o número aqui que nós temos sete milhões, 301 mil pessoas alcançadas, mais de 45 mil reações, 623 mil compartilhamentos. Isso traz as pessoas para mais próximo da nossa marca, nos ajuda a ter permissão de se comunicar com elas. Um pouquinho mais para frente eu vou mostrar que isso aqui não é a coisa mais importante, isso aqui é o básico do básico.

Voltando lá ao slide anterior de “é melhor publicar do que só planejar”, colocar a cara para bater e realmente começar a publicar, estar disponível publicando é uma das melhores coisas que nós podemos fazer hoje.

Aqui no meio nós temos lá, “para observar não basta olhar”, tem uma outra brincadeirinha aqui, só essa leve brincadeirinha aqui ó de 2014, as duas são de 2014, essa outra que atingiu quase meio milhão de pessoas, 421 mil pessoas, 310 mil compartilhamentos, é bastante coisa. E isso aqui traz as pessoas mais para próximos da nossa marca.

Essa daqui à direita, atingiu mais de um milhão de pessoas, mais de seis mil compartilhamentos, só o fato de termos publicado já nos deixa muito mais próximo, já traz a audiência para muito mais próximo.

“80% do necessário para o sucesso é aparecer.” Essa frase é do Woody Allen e é verdade. Só pelo fato de estar publicando, você já está muito à frente de quem não está publicando. Só que a frase, além de ser realmente verdadeira e importante, – só essa frase aqui 737 reações, 139 compartilhamentos e é verdade.

Bom, a técnica é 50/50, essa aqui é uma técnica que funciona, já ajudou nos ajudou bastante, fazemos de vez em quando, acesse vitaminapublicitaria.com.br. Temos aqui num post no Facebook o texto com um link e embaixo temos uma frase “você não escolhe mais trabalho com mídias sociais a pergunta agora é quanto bem você trabalha.” Depois nos corrigiram, realmente é o quão bem você trabalha. Realmente, mesmo estando errado, a frase, nós já… é melhor publicar, claro, temos fazer da melhor forma possível, mas não há problema errar, você vai errar, se você ver qualquer profissional agora que está aí nas olimpíadas, eles erraram muito mais do que quem não errou, do que quem não tentou.

A primeira coisa é dar a cara para bater e saber que você vai errar, saber que realmente você vai enfrentar problemas, você vai (inint 00:10:56) a gente fala que quem… O Facebook principalmente é uma rede polêmica, uma rede onde as pessoas entram e gostam de discutir, não há problema, você está lá, está publicando conteúdo, está dando a cara para bater, já é o primeiro passo. Só essa breve frase aqui trouxe lá 17 mil pessoas, atingiu 17 mil pessoas, 333 reações, 325 curtidas, 680 cliques em publicações, 30 cliques no link. 30 pessoas pode parecer um número pequeno, mas essa aqui foi publicada agora em 12 de julho e o alcance do Facebook cai cada vez mais, infelizmente, mas ela já trouxe 30 pessoas para nossa página, para o nosso site, parece pouco, mas não é, são pessoas específicas que normalmente se inscrevem no nosso curso, e aí entram dentro de um funil e aí sim nós as trazemos para mais próximo da nossa marca.

O que nós chamamos de 50/50 é uma imagem, um conteúdo que agrega valor, um conteúdo educacional, um conteúdo motivacional com um link. Você pode fazer isso de diversas formas. Inclusive, fazemos técnicas de curação que é pegar conteúdo de outras páginas e republicar no nosso site, obviamente dando crédito, marcamos a outra página, a dona do conteúdo, a proprietária do conteúdo, mas colocamos o link para o nosso hub de conteúdo, para o nosso site, para o local onde queremos que as pessoas vão. Essa aqui basicamente estratégia 50/50.

Eu peguei um exemplo aqui que tem poucos links, mas essa técnica já nos fez ganhar prêmios inclusive de afiliados, de conseguir levar mais indicações de clientes para um produto específico na internet, dentre várias outras pessoas, várias outras empresas e profissionais que trabalhavam especificamente com isso.

Ações para levar indicações para outros produtos. Aqui, “empreendedores são incentivadores, acesse vitaminapublicitaria.com.br e faça o treinamento Mídia, não Marketing, seja um incentivador de pessoas, o mundo já tem críticos demais.” Essas são as que atingiu 71 mil pessoas, mais de 3 mil reações, tivemos 36 cliques no link, mais 36 pessoas que vêm para o nosso conteúdo pelo fato de compartilharmos uma frase, um conteúdo motivacional, um conteúdo educativo, digamos assim, e traz as pessoas para mais próximos da nossa marca.

É a mesma ação, mais compartilhada em 2014, essa atingiu seis milhões de pessoas. No rodapé esquerdo tem lá o número seis milhões e 168 mil pessoas, no topo à direita mais de 543 mil reações e 30 clicks no link. Só que se você ver no post não tem nenhum link. Isso daqui é um erro, na verdade, estou compartilhando para mostrar um erro que nós cometemos de mídia social, se tivesse um link aqui, teríamos tido na proporção. Se olhar aqui, a mesma publicação que alcançou 71 mil pessoas, trouxe 36 cliques no link, se essa daqui que alcançou seis milhões de pessoas tivesse um link para o site, teríamos alcançado cliques no link nessa proporção. Isso daqui foi um erro nosso de não ter termos usado a técnica 50/50. Sempre que você puder, traga as pessoas das mídias sociais para o seu site.

Um pouquinho mais para frente vamos ver que é essencial ligar os pontos, não adianta só trabalhar rede social, é importante que rede social esteja linkada com todo o seu marketing.

Outra técnica que trabalhamos é chamada de PAS – Problem, Agitation, Solution ou problema, agitação e solução. Você quer fazer cursos online gratuitos? Esse daqui é o problema. Logo em seguida, agitamos esse problema. Você não sabe onde, quer fazer cursos online gratuitos, não sabe onde? Nós colocamos o dedo na ferida, dá aquela cutucada e aí damos a solução. “Confira essa lista com os melhores cursos grátis e online, 10 sites que fornecem gratuitamente bons cursos online.” Essa técnica é uma técnica de neuromarketing, de copywriter, de redação publicitária.

Gostaria de complementar Michele, alguma coisa? É uma técnica que a gente sabe que funciona, não é? Mas é uma técnica fundamentalmente de redação publicitária?

MICHELE: Ela é. Por que o que é uma redação publicitária falando em mídias sociais ou falando do site ou falando do blog? Ele é uma questão de empatia. Quando você usa essa técnica de apresentar um problema, de realmente agitar um pouco mais, cutucar a ferida, abrir um pouco mais esse problema e aí trazer uma solução, você causa empatia com a pessoa que está lendo que é o teu público, que é a tua audiência.

Se uma pessoa que realmente está procurando, ou ela nem sabe que está procurando, ela nem sabe que ela tem o problema, quando você usa essa técnica você tem duas possibilidades de acerto, – o que é raro hoje em dia, a gente trabalha com margens de erros maiores do que os acertos -, mas nesse caso você tem duas possibilidades: ou você pega um público que já reconheceu um problema, que não está sabendo resolver e que precisa de ajuda, que aí você vai ganhar pela empatia de “essa pessoa tem um problema como o meu, ela está entendendo o que eu estou sentindo e ela está me oferecendo uma possibilidade de solução.”

E você tem o público que ainda não reconheceu que existe esse problema, mas que você vai gerar uma demanda por criar uma necessidade e vai da mesma forma do outro público, além de gerar necessidade você já está agregando valor, você não só gerou aquela necessidade e saiu, deixou no vácuo, você criou a necessidade, mas você já está oferecendo um conteúdo que ele agrega valor, que ele é bacana.

DANIEL: Perfeito. Falamos do problema, agita esse problema, mas nós damos a solução também, não é ser mal aqui. Nós como um bom publicitário, um bom profissional de marketing nós queremos trazer essa pessoa para mais próximo da nossa marca.

Mas também quero colocar aqui, tudo isso daqui tem que ter a ver com a sua audiência, por isso que entender para quem nós estamos trabalhando entender a sua persona, – que já vamos falar um pouquinho sobre isso -, entender o mapa de empatia, quem que é a pessoa que você realmente está ajudando, é essencial, porque aí você vai entender qual é o problema que a atinge realmente. Esse daqui levantamos como um problema da nossa audiência.

Mas, no final das contas, para realmente trazer retorno como trazer retorno com as mídias sociais? Nós precisamos ligar os pontos. É preciso publicar, é preciso produzir conteúdo. O que nós publicamos nas redes sociais? Tem que ser conteúdo, pode ser um conteúdo mais simplista, mais simplório como o que apresentamos anteriormente lá, como aquelas brincadeirinhas. Conteúdo, mas que realmente importa, são conteúdos mais profundos, conteúdos que realmente falam com as dores da sua audiência, como nós vimos no estágio anterior.

No final das contas, precisamos ligar todos os pontos, não adianta só termos as pessoas na esfera da rede social, precisamos trazer essas pessoas para dentro do seu marketing, para dentro da sua comunicação para aí sim gerar o Retorno Sobre o Investimento, que nós chamamos de ROI se você realmente trabalha já com marketing, com comunicação, você está cansado de ouvir essa sigla. E temos na nossa audiência pessoas que estão começando, como pessoas que já estão há muitos anos na área, então gostamos de evitar jargões, se você é um pouco mais avançado, eu peço aí até aquela paciência com quem está começando.

“10 sites que fornecem gratuitamente bons cursos online dentro do Vitamina Publicitária”, esse daqui é o site, é o post dentro do artigo. Se você se recorda, dois slides atrás tínhamos lá 236 compartilhamentos dentro do Facebook. Já aqui no post dentro do site, pelo menos um mil e 400 na época desse print, dentro do site. Por quê? Porque esse mesmo conteúdo, – obviamente poderíamos ter publicado esse conteúdo só no Facebook ou em outras redes sociais -, ao publicar esse conteúdo dentro do site trazemos todas as outras redes sociais e outra coisa chamada Google que faz toda a diferença.

As pessoas que buscam, por exemplo, “bons cursos online” no Google vão acessar o blog, vão acessar o site e elas têm a possibilidade de começar a interagir com a marca, e inclusive, de compartilhar esse conteúdo com a rede delas, e esse conteúdo começa a virar viral. Isso fazemos com todos os outros conteúdos que podemos.

Esse daqui é o principal objetivo, nós precisamos de um bom post, nós precisamos de um bom vídeo, nós precisamos de um conteúdo para compartilhar nas redes sociais.

Por exemplo, “neuromarketing aplicado, a redação publicitária descobre como atingir o subconsciente do seu consumidor.” Aqui na época, tiramos esse print, quase quatro mil compartilhamentos no Face, esse post já chegou a ter oito mil. Como nós temos que mudar, de vez em quando acabamos mudando a URL, entramos com algumas alterações de categoria no Vitamina Publicitária, perdemos os compartilhamentos, o Facebook, ele só considera a quantidade de compartilhamentos perfeitos daquela URL, daquele endereço do site. Se isso muda, o Facebook muda a quantidade de compartilhamentos. Esse artigo aqui, ele já teve mais de 10 mil compartilhamentos fácil, uns 15 mil compartilhamentos fácil, mas não dentro só do Facebook, mas porque as pessoas acham esse artigo no Google, entram no site e compartilham.

Vamos explicar um pouquinho mais sobre como todos esses pontos estão totalmente ligados, interligados e só trazem realmente retorno quando você não deixa um ponto sem nó, é muito importante ligar todos esses pontos.

Alguns outros exemplos aqui “27 blogs que todo designer deve conhecer”, também mais de três mil compartilhamentos, “três séries que todo profissional de marketing precisa assistir.” Esse é seu não é, Michele?

MICHELE: Isso. Esse foi um, – não vamos falar um achado -, mas ele foi uma experiência muito bacana, tanto em termos de publicação de conteúdo quanto em rede social, mídia social efetivamente falando. Porque conseguimos sentir exatamente isso que você falou, Daniel, só essa ligação estando muito consistente e sendo muito relevante que ela vai te tornando uma autoridade em termos de internet.

DANIEL: Perfeito. E trazendo retorno efetivo, não é?

MICHELE: Isso.

DANIEL: “Cinco mandamentos de um publicitário de sucesso”, esse aqui também é da Michele, um 1 mil e 100 compartilhamentos só no Facebook. Esse post inclusive é o post que a Hub Spot recomenda lá, como quando fala que o Vitamina é um dos melhores blogs de marketing do Brasil, recomenda esse post.

MICHELE: Isso. Foi uma premiação para mim, pelo menos falando em termo de conhecimentos, de reconhecimento também, é interessante nós sabermos como realmente, novamente, essas ligações nos levam a ser encontrado e a ser reconhecido, não é?

DANIEL: Exatamente. Quando nós falamos de autoridade, na internet, ou até fora, autoridade não é o que você fala de você mesmo, é o que as outras pessoas falam de você e da sua marca. E o Google, ele entende, ele ranqueia você de acordo com o que as outras pessoas falam de você e quem são essas outras pessoas

Por exemplo, o fato da Hub Spot linkar o Vitamina Publicitária para esse artigo, é um artigo que é um ponto, é um critério fortíssimo para quando alguém buscar, por exemplo, “publicitário de sucesso”, para esse artigo estar lá na frente. O que as outras pessoas falam de você é o que importa. Mais de mil pessoas compartilhando esse conteúdo são pontos, são sinais que indicam para o Google que esse conteúdo que está aqui é um conteúdo de autoridade, é um conteúdo bom, porque não somos nós que estamos falando, “olha, esse aqui é o melhor artigo sobre os mandamentos de um publicitário de sucesso” não, tem mais de mil pessoas falando isso. São esses os pontos que o Google busca. A rede social, ela está completamente interligada com os mecanismos de busca, com o Google.

Nós vamos ver também agora um pouquinho mais para frente como isso aqui está linkado com o e-mail, e aí sim, o e-mail é que está linkado totalmente com o seu faturamento, com o seu lucro, e é aí que o bicho pega de verdade.

“O poder das cores no marketing de conteúdo”, tem aqui quase três mil compartilhamentos. “Cinco filmes que todos os publicitários devem ver”, também da Michele, não é?

MICHELE: Esse não. Esse é seu.

DANIEL: Esse é meu, não. Se eu não me engano, Michele, é da Jéssica Reis, outra colunista nossa no Vitamina. “30 frases para inspirar você a escrever melhor” também, quase dois mil compartilhamentos aqui.

Bom, pessoal é o seguinte. Marketing para mídias sociais, estamos fazendo o seguinte caminho: nós estamos nas mídias sociais, publicamos conteúdo, esse conteúdo tem o objetivo de trazer as pessoas para o site. Do site, o próximo passo que queremos fazer é pegar o e-mail dessas pessoas, é trocar o e-mail dessas pessoas por algo que chamamos de uma recompensa. E, para isso, precisamos entender o cliente, entender o que essas pessoas querem efetivamente.

Se você viu o webinar, “Seis passos para atrair, vender e fidelizar clientes na internet” que fizemos há algumas semanas aqui no Vitamina Publicitária – se você não viu, você pode acessar lá na nossa área grátis no Vitamina Publicitária que chama “minha vitamina hoje”, em breve vai se chamar “academia vitamina” um spoiler alert.

Mostramos a seguinte técnica, a seguinte estratégia que usamos, tanto para nós como para clientes:

– Conheça o seu cliente ideal.

– Produza o seu conteúdo.

– Publique conteúdo.

– Comunique com e-mail marketing.

– Crie o seu site e promova nas mídias sociais.

É exatamente ao contrário do que nós estamos mostrando hoje. Esse webinar “Seis passos para atrair, vender e fidelizar clientes na internet”, ele mostra desde o começo qual seria o caminho ideal iniciando do zero. Mas, se formos pensar nas mídias sociais, fazemos o caminho inverso. Mídia social, conteúdo, site, e-mails e, obviamente, precisamos entender o cliente.

Por que isso? Existe um conceito chamado de círculo de confiança e aqui o bicho começa a pegar. São círculos concêntricos, de fora para dentro, significa os níveis de confiança que o cliente tem em você.

O último círculo Social Network Followers, representa então os seus seguidores das mídias sociais, representa o mínimo de confiança que a pessoa tem em você e na sua marca, é aquela pessoa que curtiu um post seu no Facebook, é aquela pessoa que retweetou um tweet, que viu um vídeo, mas muitas vezes, ela já tem um ponto de contato com você, ela já conheceu a sua marca possivelmente, mas também pode ser que ela nem tenha visto de quem é esse post e compartilhou, compartilhou porque gostou do videozinho ali do gatinho, por exemplo. É um exemplo. Essa pessoa representa o primeiro ponto de contato com a sua marca.

Logo em seguida, um pouco mais para dentro do círculo nós temos os Search Engine visitors, os visitantes dos mecanismos de busca. Esses visitantes, a pessoa que buscou alguma coisa e o Google recomendou você, essa pessoa já confia um pouco mais em você porque o Google está recomendando como uma referência, como uma autoridade. Nós sabemos que o Google hoje é, enfim, o Google é o Google e se o Google está colocando você nos primeiros locais, nos primeiros lugares, no ranking como uma referência, você deve estar falando alguma coisa que realmente interessa e que está correta.

Por exemplo, os primeiros lugares para muitos termos normalmente são da Wikipédia, a Wikipédia é uma referência. Para um conteúdo entrar na Wikipédia esse conteúdo é revisado por uma série de pessoas, tem toda uma hierarquia para ver se esse conteúdo entra no Wikipédia. A partir do momento que ele entra no Wikipédia, ele entra automaticamente no Google. O Google, ele sabe que o Wikipédia é uma publicação de confiança. O fato do Google te recomendar significa que você tem um pouco mais de confiança das pessoas do que uma pessoa que só curtiu o seu post lá no Facebook.

Um pouquinho mais para dentro do círculo de confiança, nós temos a sua audiência geral de conteúdo, que são as pessoas que estão em todo o tipo de conteúdo que você possa publicar, pode ser uma pessoa que já curtiu um conteúdo seu no Facebook e também achou um conteúdo seu no Google.

Agora, um pouco mais para dentro é o que realmente interessa. A sua audiência específica de e-mails, specific email (address). Esse pessoal, a pessoa que recebe o seu e-mail é a pessoa mais próxima de comprar. E-mail vende 40 vezes mais do que mídias sociais.

Hoje eu estava num evento Salesforce Connect que aconteceu aqui em São Paulo, um evento para profissionais de marketing, principalmente que usam a plataforma da Salesforce, é uma das maiores empresas de software do mundo, um software fantástico, e apresentaram de novo e tem muitos profissionais que parece que não entendem realmente esse número. Não são 40% mais, não é que e-mail vende 40% mais, e-mail vende 40 vezes mais do que mídia social. A cada um dólar investido em e-mail, você retorna 38 a 40 dólares. Assim o retorno é fenomenal, e é um retorno que dá para se medir, é um marketing direto muito fácil de se medir.

Logo em seguida, um pouco mais para dentro do centro do círculo, nós temos os seus clientes e os seus consumidores, essas pessoas já compram de você, essas pessoas já confiam em você e aí bem no centro do círculo nós temos os seus clientes repetidos, os seus clientes e consumidores repetidos, essas pessoas, seus clientes fiéis realmente confiam em você e vão ajudar você a viralizar e aí, enfim, a fazer a sua marca realmente um sucesso.

O objetivo é que nós tragamos as pessoas de fora do círculo para dentro do círculo, das mídias sociais para serem clientes e consumidores fiéis da sua marca.

Ponto essencial aqui é a parte de e-mail, nós não podemos esquecer o e-mail, e esse daqui é um dos pontos que eu vejo a maioria das pessoas, a maioria das marcas errando. Muitas marcas têm uma excelente presença nas mídias sociais, viralizam muito conteúdo bacana, postam, até publicam conteúdo no site, tem uma audiência de possíveis clientes, de líderes, de clientes potenciais, que visitam o site, mas não tem o e-mail, elas não linkam esses dois pontos e aí que tem um desperdício de oportunidade muito grande.

Revisando: nós publicamos conteúdo nas mídias sociais, traz a audiência para o site, adquire o e-mail dessa audiência e constrói relacionamento e confiança via e-mail, redes sociais e conteúdo. Obviamente precisamos balancear tudo isso.

Você sim, vai publicar conteúdo via e-mail e o mesmo conteúdo pessoal, a mesma coisa que publicamos nas mídias sociais, também podemos enviar via e-mail, conseguimos segmentar conteúdos no Facebook, por exemplo, de diversas formas.

O Facebook é uma rede muito bacana para segmentarmos via anúncios, mas você também consegue segmentar esse conteúdo via e-mail.

Quando ligamos e equilibramos todos esses pontos, e-mail, rede social, conteúdo, construímos um relacionamento em vários touch points com cliente, vários pontos de contato com cliente, e aí estar presente na vida do cliente.

E o próximo passo é vender via e-mail. Para isso, é necessário publicar conteúdo. Para publicar conteúdo que atrai, retém e fideliza clientes é necessário entender o cliente e esse é o primeiro ponto, é o ponto provavelmente mais difícil, o ponto que a maioria das marcas acaba ignorando, porque é a parte mais difícil. Parece que não, mas normalmente a gente fala “ok, beleza, já entendi” e vai para o próximo, já quer começar a publicar. O que não é um erro por um lado, como a falamos, num primeiro momento ‘mídia, não marketing’, vamos publicar, vamos colocar a cara para bater, vamos realmente publicar conteúdo, mas é essencial entender as dores dessa audiência, entender para quem que estamos falando, para quem estamos agregando valor, para quem é que vamos vender, qual o produto. Inclusive, isso começa a mexer no produto, no serviço que você faz para melhorar esse produto, melhorar esse serviço. Por isso temos cada vez mais o entendimento do cliente, por isso que hoje em dia nós temos cada vez mais na nossa sociedade, na nossa humanidade, cada vez mais produtos e serviços melhores, e mais avançados e disruptivos.

Como estávamos conversando lá com o nosso amigo Bruno Perim no podcast sobre startups que fizemos outro dia, também e se você ainda não acessa o podcast Mídia, não Marketing’, tem lá na (inint 00:33:44) tem no próprio vitaminapublicitaria.com.br. É essencial que entendamos o cliente, entenda quais produtos e serviços ele quer e quais são as dores, porque se nós entendermos as dores, as metas, o que esse cliente quer a gente consegue produzir, criar, produtos melhores.

A Michele vai falar um pouquinho sobre o mapa de empatia e buyer persona para nós.

MICHELE: É interessante porque nós conseguimos perceber que toda a ligação desses pontos, ele está exatamente nisso, eu estou publicando numa rede social, eu estou levando as pessoas para o meu site, eu estou conseguindo capturar os seus e-mails, eu estou estabelecendo um relacionamento via e-mail, para quê? Para entender melhor essa persona, para eu saber melhor quais são as suas dores.

Por exemplo, essa frase aqui que ela é muito bacana, porque resume isso e é tão simples, tão objetiva, mas ao mesmo tempo tão profunda que exige realmente uma reflexão além de constante, bem pensada.

“Os meus clientes precisam de uma maneira melhor de…? E por quê?”. Claro, a simplicidade está nas coisas pequenas, mas para você chegar nesse ponto de simplicidade é preciso realmente muita análise. Se eu não tiver um elo bem estabelecido entre os pontos da estratégia, ou seja, se o que eu publico nas redes sociais não se sustentar e melhorar lá no meu site e eu não conseguir ainda sustentar isso e melhorar ainda mais isso no e-mail, eu não vou vender. Por quê? Porque eu vou começar a entender do que eles precisam, mas não vou saber porque eles precisam. Essa identificação de sintomas, vamos dizer assim, para que você crie esse conteúdo pertinente, ele é interessante, mas só vai entender quais são os sintomas se você conhecer a persona.

DANIEL: Perfeito. E aí o mapa de empatia, essa folha, dividida em quatro quadrantes, temos em baixo mais dois. O que o seu cliente ideal pensa e sente, o que ele vê, o que ele fala e faz, o que ele ouve? Quais são as dores e quais são as necessidades? Se você entende realmente isso, não só toda a comunicação vai ser melhor, mas como os produtos e os serviços que você vai criar e reproduzir vão ser muito melhores.

Basicamente, nós vamos colocando post its ou escrevendo aqui, eu faço no Evernote, eu gosto de fazer no Evernote. Aqui, o que o meu cliente pensa e sente, o que ele vê, o que ele fala, o que ele faz, o que ele busca, quais são as dores e as necessidades dele.

Para colocar isso aqui de uma forma um pouco mais prática, – porque o mapa de empatia, apesar dele parecer ser mais fácil, ele abre tanta possibilidade que eu acho que é um pouco mais difícil, a buyer persona fica um pouco mais fácil de fazer isso. A Michele vai falar um pouquinho sobre a buyer persona.

Esse aqui é um template, é um modelo que nós passamos para os nossos alunos. A visão geral do personagem comprador, que é a buyer persona do…? Aí o produto ou o nome, você vai completar o nome do seu produto, o nome do serviço, a data. E nós colocamos lá o nome da persona e inicia, não é, Michele? Temos lá sessão 1: quem, onde a gente fala sobre background.

Quer completar Michele?

MICHELE: Interessante lembrar, o Daniel falou que nós conseguimos na buyer persona visualizar melhor as informações. Eu gosto de visualizar a buyer persona como realmente uma personificação do mapa de empatia. Tudo o que você listou no mapa de empatia, tudo o que ele ouve, vê, sente, fala, dores, necessidades, ele se transforma em informações específicas de uma pessoa, ou a pessoa ideal para o seu produto ou serviço, para quem ele foi construído, para qual pessoa ele vai dissolver essas informações. Nesse primeiro template nós conseguimos verificar na primeira sessão o que é.

Na parte de background, de conhecimento, de informações, onde essa pessoa trabalha, qual a carreira que ela tem, tem filhos? Não tem? Qual a configuração familiar que ela tem. Você pode me falar “não, mas a minha relação é profissional com ela”, mas se você não entender esse background, essa bagagem que essa persona carrega, vai se tornar mais difícil porque você vai ter um contato frio com ela, e trabalhando esses pontos de forma aliada à abordagem com certeza vai ser de muito mais sucesso.

Nós temos alguns dados demográficos, que é interessante citar que nós viemos de um marketing tradicional que identificava o seu público-alvo a partir de dados muito superficiais, que fazem diferença, mas não são tudo. Sexo, idade, renda, localização. Uma vez as empresas trabalhavam com isso “ah, eu não tenho um público-alvo da minha empresa” “ah, eles são mulheres de 30 anos que estão localizadas no Sudeste do Brasil.” Mas hoje entendemos que isso é muito superficial que ele dá um primeiro passo, mas precisamos de muito mais informação e nós temos identificadores que vão complementar essa informação, comportamento, preferência de comunicação. Nesse primeiro passo você realmente constrói a personalidade que vai influenciar nos outros fatores.

E no segundo passo a gente tem o quê? Quais são as metas? O que essa pessoa quer de imediato? Ou o que é mais importante para ela? E como isso se desdobra secundariamente? O objetivo dela é tal, mas para chegar nesses objetivos quais são objetivos menores que ela tem? Que ela vai alcançar e que estão na cabeça dela e que estão gerando uma demanda.

Você pode ver que as informações, elas vão se complementando de um passo para outro. Primeiro você conheceu a bagagem de personalidade, aí você consegue entender quais são as metas. E para atingir essas metas, quais são os problemas que essa persona enfrenta? Que aí chegamos no terceiro passo que o Daniel passou a tela. Quais são os desafios que ela precisa enfrentar? Que ela precisa superar para alcançar aquelas metas que você linkou anteriormente? E você caminha mais uma vez num passo adiante para trazer as objeções comuns. Por que ele ainda não compra? Bom, ele tem uma meta, tem um problema, mas você já identificou, talvez ele saiba disso, mas por que ele ainda não compra? Poxa, se ele sabe que ele quer alcançar isso e ele precisa transpor esse obstáculo, você vai chegar nesse ponto, que é um ponto muito importante porque você vai entender o comportamento dele em relação à compra do produto ou serviço.

DANIEL: E quando você fala sobre as objeções, sobre os problemas, você mostra empatia com a pessoa, você mostra que você entende qual que é o problema que ela passa. Mostrar que você entendeu essa objeção é um ponto de confiança muito grande para que a pessoa compre de você.

Isso daqui está baseado na jornada do herói, na jornada do cliente, Joseph Campbell. Isso daqui é muito interessante realmente, o herói é o cliente, o herói não é mais a marca, não é o produto.

Normalmente nós, como profissional de marketing, colocávamos que o herói era o produto, o herói era a empresa “compre o meu produto, o meu produto é bom.” Agora é diferente, a empresa é o mentor da história. Temos o herói, o herói é o cliente, o cliente tem uma chamada para a aventura, uma chamada para a ação, uma chamada da aventura, onde “compre o meu produto”, por exemplo. E aí tem uma resistência. Sempre há uma resistência, e são exatamente essas objeções, por que o cliente não vai comprar? E você, como mentor, ajuda o seu cliente, o herói da história, a vencer esses obstáculos e essas objeções comuns porque ele ainda não compra para se tornar, para alcançar a maestria, para alcançar o objetivo final (inint 42:28) o resultado que o seu produto ou o seu serviço vai proporcionar para ele. Nós não falamos mais sobre (inint 42:33), não falamos mais sobre as características do produto, falamos sobre o benefício que ele traz para o seu cliente.

MICHELE: É interessante verificar, Daniel, se tu me permite só te interromper. Como nós passamos realmente daquele: o foco no produto, para o foco no cliente. Por quê? Porque o cliente, ele recebe diariamente uma enxurrada muito grande de informações sobre produtos que se dizem bons. Mas bons por quê? Essa mudança do centro, ela traz exatamente isso, é o produto em função da pessoa, ele é bom por quê? Porque ele te permite alcançar uma coisa que você não vai conseguir sem ele e aí ele faz sentido. Você traz a sua marca, o seu produto como uma aliada, uma aliada num papel secundário, porque o protagonista, o herói é realmente o cliente.

DANIEL: Perfeito. E nós entramos com a mensagem de marketing. Como você descreveria a sua solução para sua persona, um discurso de venda, como que você vende essa solução para sua persona. Na parte da sessão quatro que nós chamamos de ‘como’ e depois produzimos conteúdo.

O principal conteúdo que deve ser criado, nós chamamos de conteúdo pilar, ou conteúdo de fundação. Esse conteúdo, que pode ser artigos de blog, pode ser vídeos, pode ser áudios, pode ser cursos. No Vitamina Publicitária nós temos o treinamento Mídia, Não Marketing, um treinamento grátis que é um conteúdo pilar, essencial para que as pessoas entendam os nosso próximos serviços e produtos.

Esse conteúdo pilar, ele deve responder o que o seu cliente precisa saber para fazer negócio com você. Não só para fazer negócio, mas para fazer negócio com você. Esse conteúdo, ele também te diferencia.

Aqui nós temos o planejamento de conteúdo para o ciclo de vida do cliente. Essa daqui é uma planilha muito interessante, inclusive, temos ela dentro do curso Os Segredos das Mídias Sociais, que já já vamos falar.

Mas ela mostra o seguinte. Vamos supor que estamos falando do Paulo da Silva lá na buyer persona. Nós levantamos as metas, metas um, dois e três, levantamos problemas e as objeções. E nós temos a nossa solução. Logo em seguida, existem as fases da jornada de compra. As fases mais comuns são conhecimento, avaliação e compra.

Na meta número um existe lá uma solução, no próximo slide aqui temos um exemplo, é um meio do planejamento do nosso próprio curso O Segredo das Mídias Sociais. Por exemplo, o Paulo quer fazer a empresa crescer, a nossa solução é o curso O Segredo das Mídias Sociais, na fase de conhecimento, quando Paulo ainda não conhece ainda o problema. Nós temos um artigo, ‘Como transformar o seu negócio com internet nas mídias sociais’ e o Paulo vai trombar com esse artigo, ele vai buscar algo relacionado como, por exemplo, transformar negócio, internet e mídias sociais no Google, ele vai cruzar com esse artigo nas mídias sociais e vai ficar mais a par das nossas soluções, ele vai entender melhor o problema, vai entender melhor as soluções em direção a esse problema.

Já na fase de avaliação é onde precisamos mostrar que somos a melhor solução para isso, porque o segredo das mídias sociais é conteúdo. Isso aqui é um outro artigo que nós temos, e maioria desses artigos realmente foram publicados. Aqui é um planejamento de dois anos atrás, foi para a primeira turma de Os Segredos de Mídias Sociais, e aí já na parte de compra, ‘Como criar o seu website com o curso bônus do O Segredo das mídias sociais’.

Na fase de compra já fazemos uma oferta. Por exemplo, para meta aqui especializar-se em mídias sociais, temos lá: ‘Cinco dicas fundamentais para iniciantes de mídias sociais’. Na fase de avaliação, Cinco dicas avançadas de mídias sociais, é um artigo que publicamos como um guest post, como uma publicação parceira, uma publicação convidada, foi na Rock Content, se não me engano. E aí de compra, ‘Como especializar-se em mídias sociais’. Como especializar-se em mídias sociais? Nós agregamos valor e depois fazemos a oferta efetivamente para as pessoas comprarem.

Por exemplo, a meta, ele quer viralizar um post, uma campanha, a solução também O Segredo das Mídias Sociais na fase de conhecimento. Como criar um post eficaz no Facebook na fase de avaliação. Como vender pela internet na fase de compra porque conteúdo é essencial para viralizar nas mídias sociais. Tem toda uma estratégia para fazer isso aqui de uma forma certinha mesmo, mas eu acredito que dá, – para quem está nos ouvindo -, ter uma ideia geral, não é, Michele?

MICHELE: Com certeza. É interessante como novamente retornamos na questão de ligar os pontos, não é? Tudo está interligado, mídias, mapa de empatia, buyer persona. Por quê? Porque elas convergem para um mesmo objetivo. E é importante isso ficar muito claro em todas as etapas de uma estratégia: você precisa manter o seu objetivo, você precisa trabalhar em função dele.

DANIEL: Perfeito. Maravilha. Aqui um exemplo. Eu dei esse exemplo em um outro webinar que fizemos.

Para um cliente dentista, um produto clareamento dental. Pensamento, o sentimento que nós levantamos lá no mapa de empatia, o cliente quer dentes mais brancos e ele também quer ser promovido no trabalho. Qual o possível conteúdo, como, por exemplo, um arquivo de blog ou um vídeo no Youtube que poderíamos criar e também publicar nas mídias sociais? Lembrando, esse conteúdo que nós publicamos, que nós criamos, que produzimos, nós não o publicamos somente nas mídias sociais. Como, por exemplo, se fosse um vídeo, só no Youtube, nós republicamos esse conteúdo no nosso site para que as pessoas possam achar esse conteúdo também no Google. Isso é essencial, é muito fundamental.

Existe algo por trás aqui que nós chamamos também de sharecropping de meação, você não depender da mídia social, você não construir a sua casa, não construir a sua empresa – no sentido figurado da palavra – em terras alugadas.

É como se fosse um restaurante que constrói a sua casa, se você constrói toda a sua audiência numa mídia social, por exemplo, depois aquela mídia social muda, muda as regras do jogo e quem se ferra é você.

O que fazemos? Orientamos evitar isso. Como se você tivesse o aluguel de um restaurante e depois esse aluguel aumentou, dobrou e as suas contas simplesmente não fecham e a empresa quebra.

É essencial construir a sua terra no seu próprio (hub) de conteúdo, no seu site, você ser dono do seu conteúdo e dono da sua comunicação, por isso que o e-mail é tão importante.

Mas um possível conteúdo aqui é: por que um clareamento dental pode ajudar na sua promoção? Olha que conteúdo interessante para um cliente dentista, para um produto de clareamento dental. E dentro desse conteúdo, podendo ser um vídeo ou um artigo de blog, por exemplo, falaríamos dos seguintes pontos: por que a apresentação pessoal é importante no ambiente de trabalho? E discorremos sobre isso.

Um outro ponto: por que a saúde bucal é vista como profissionalismo? E discorremos sobre isso. Como as pessoas que sorriem mais são mais confiantes? Por que a confiança é fator decisivo para promoções? Benefícios do clareamento dental e agende o seu clareamento conosco, que é o que nós chamamos de o nosso call to action, a chamada para ação.

Existe aqui também um pouco de neuromarketing por trás. Aqui existe um discurso quadrifásico, nós iniciamos com um resumo. Por que que a apresentação pessoal é importante no ambiente de trabalho? É um resumo de porquê, então no final das contas, quando a gente oferecer um clareamento dental a pessoa precisa comprar ou vai ser importante para ela se ela comprar. No final das contas nós falamos “agende seu clareamento conosco” ou faça o download de um e-book, por exemplo, sobre como melhorar a saúde bucal em casa e conseguiríamos o e-mail da audiência dessa forma.

Chame para ação, no final das contas, precisamos chamar para a ação. Preferencialmente pega o e-mail do visitante com uma recompensa digital, que nós chamamos, que normalmente pode ser um e-book um relatório, para B2B relatórios funcionam muito bem, um curso online, é o caso do que fazemos no Vitamina, tem crescido cada vez mais cursos online. Um cupom de desconto, uma inscrição para newsletter prometendo e entregando conteúdo de qualidade semanalmente, por exemplo.

Se você prometer cumpra, isso é muito importante. Falamos, tome cuidado com clickbait, – caçadores de clique. Nós vemos muito isso nos sites de mídia tradicional. Sites de notícias, publicam lá “nossa, você não acredita nisso que aconteceu com a atriz X.”  Você clica e é uma besteira sem fundamento, você perdeu o seu tempo, e isso é ruim inclusive para o site que te chamou, conseguiu o seu clique. O Google vê que existe uma taxa de saída muito grande daquela página, ele vê isso, ele entende que aquele site chamou as pessoas e não entregou algo importante, e isso é ruim. As pessoas acham que é bom, mas não, isso é ruim. Portanto, se prometer entrega alguma coisa de valor, quanto mais valor inclusive, você tem no conteúdo, mais você pode cobrar no produto ou no serviço.

Aqui o que nós fazemos? Temos o conteúdo, esse conteúdo aqui, aí depois ‘Aprenda marketing digital na prática’ e ‘Construa a sua presença nas mídias sociais’ e nós falamos sobre as inscrições para o curso das mídias sociais e já pega o e-mail e o nome das pessoas dentro do próprio artigo. A pessoa nem saiu do artigo, ela foi das mídias sociais para o post e já pegamos o e-mail para se relacionar depois via e-mail, que é uma mídia que nós somos proprietários da mídia, somos donos dessa mídia e pode se comunicar quantas vezes e como bem entendermos com os clientes.

Publique o seu conteúdo, esse ponto é essencial, publique um conteúdo de qualidade, um conteúdo que realmente agrega valor para sua audiência, para o seu cliente, para o seu cliente em potencial. E depois se comunique com e-mail marketing, como eu falei antes, e-mail faz você ser o dono da comunicação. E-mail é o segredo da comunicação na internet.

Tenha o seu domínio próprio, contrate o seu e-mail profissional, o Google Apps é uma excelente ferramenta, um excelente fornecedor para você contratar um e-mail de qualidade, a partir de cinco dólares por mês você pode ter o seu e-mail pelo Google.

Nós víamos isso acontecer muito isso antigamente, o cliente não recebia o pedido ou então a empresa faturava só até, por exemplo, quatro horas da tarde, o cliente enviava o e-mail três e 58, a empresa não recebia o e-mail, não faturava, consequentemente só podia entregar o produto dois dias depois, não no dia seguinte, parava a fábrica do cliente.

Você não ter uma boa solução de e-mail é um erro, é uma gafe nas mídias sociais, é uma gafe na internet. É muito importante contar com bons fornecedores. Isso é o mínimo hoje na verdade, ter um site bom, ter um e-mail bom e ter uma boa presença nas mídias sociais.

Contrate solução de e-mail marketing. Indica normalmente o MailChimp e o AWeber ou a Rainmaker Platform, que é a plataforma que nós usamos no Vitamina Publicitária. Agora eles lançaram o Rainmail que é uma outra solução de e-mail marketing excelente que está totalmente integrada com o site. Salesforce também tem as suas soluções de marketing, de e-mail marketing, ExactTarget. E automatizamos o seu conteúdo de fundação normalmente com autoresponder, uma sequência de e-mail marketing. A partir do momento que a pessoa entrou dentro do seu ambiente, através de e-mail marketing, a partir do momento que ela deu a permissão para você se comunicar com ela, nós automatizamos o envio de uma série de mensagens que vão educando e trazendo essas pessoas pra mais próximas de nós e melhorando a confiança, construindo confiança, relacionamento e autoridade, para na hora da compra, ter menos resistência, já ser a referência, já ser a pessoa que realmente educou e agregou valor.

Essa é uma estratégia que funciona para uma maioria, para qualquer produto e serviço. Claro que com peculiaridades para qualquer produto ou serviço, mas é autoridade, referência, confiança, é confiança, venda é isso, é confiança, e na internet existe esse caminho, esse passo a passo.

Construa o seu site. Domínio próprio, pode ser um ponto… estamos indicando aqui WordPress, mas é ruim quando o nome do seu site é .wordpress ou ponto .wix ou, enfim, qualquer ferramenta, mas hoje em dia você construir seu site é fácil, é barato.

Domínio próprio, conteúdo é rei, não é só o seu site ser excelente, você investir um monte no site, tanto tempo como dinheiro, mas o conteúdo do site ser ruim. Isso daqui não é bacana, o importante é que o conteúdo é rei e o meio é a mensagem. Nós precisamos entregar esse conteúdo de uma forma profissional, de uma forma excelente.

Você não precisa de uma agência, claro que quem aqui é de agência perdoa pelo ponto que a gente está colocando é que às vezes as pessoas ficam um pouco bravas conosco que nós falamos “pô, você não precisa de uma agência.” Não é que não tem o seu valor, pelo contrário tem muito valor, muito valor, profissionais que realmente entendem o que estão fazendo podem e, com certeza, ajudam muito. Eu já trabalhei dentro de agência, eu já tive agência, tanto de digital, de site, ajuda muito quando você tem uma pessoa especializada em e-mail marketing, uma pessoa especializada em conteúdo.

Mas hoje você consegue criar o seu site com WordPress, wordpress.com você cria o seu site de graça lá. E um site excelente, um site que funciona no celular, um site que, enfim. O mais importante é o conteúdo dentro do site. E aí sim você promove nas mídias sociais.

É fazer a lição de casa, começar do passo um, pegar todo o trabalho realizado antes e publicar nas redes sociais, usar técnicas de mídias sociais, copywriter, redação, PAS, por exemplo, que mostramos. E você atrai as pessoas das redes sociais para o seu site, incentiva a conversão do seu site para um e-mail marketing e vende via e-mail marketing.

Lembra quando nós falamos “e-mail vende 40 vezes mais do que mídias sociais”, não é 40% mais, é 40 vezes mais, você não quer vender via rede social, você quer atrair essa pessoa para o seu site, pegar o e-mail e aí vender via e-mail.

Claro que você vai agregar valor pelas redes sociais, mas o ponto fundamental é: você não vai trazer essa pessoa da rede social que nunca te viu, nunca te conheceu, direto para sua fanpage para ela comprar. Não. Claro, você pode fazer isso, Facebook ganha dinheiro com isso. O Google também ganha dinheiro com isso, 96% do faturamento bilionário do Google é isso, é Google AdWords, são os links patrocinados, é isso que eles, como plataforma querem. Mas você como uma marca, como profissional de marketing, como comunicador, como profissional de mídia social você quer ligar os pontos e você quer maximizar o retorno do investimento que você está fazendo com todo o seu marketing e na comunicação.

Para isso, o essencial é linkar todos esses pontos. Nós vamos vender via e-mail marketing. Lembra disso, e-mail marketing. Por que que 250 mil fãs não são importantes? O que é realmente importante são aquelas pessoas que chegaram mais próximos da sua marca porque senão você vai estar sempre anunciando e anunciar é interromper as pessoas.

Tudo o que estamos falando está baseado no Marketing de Permissão. Esse é um livro do Seth Godin, a referência aqui que trouxe todo uma revolução no marketing e na comunicação, e isso serviu como base para o inbound marketing, para o marketing de conteúdo, tudo o que estamos passando aqui para você. O que nós queremos é trazer as pessoas para mais próximas da nossa marca.

Bom pessoal, basicamente é isso aqui por hoje. O curso Segredo das Mídias Sociais está aberto para a lista VIP. Se você fez parte do webinar você pode se inscrever com o valor promocional que temos para a lista VIP. Acesse vitaminapublicitaria.com.br/curso-midias-sociais você vai acessar essa página se você é um mídia master, Aprenda marketing digital na prática e Construa a sua presença nas mídias sociais. E aí nós explicamos um pouco melhor sobre o curso para você ver se o curso realmente é para você. Você vai aprender marketing digital, marketing de conteúdo, mídias sociais, como entender o cliente, como fazer a jornada do cliente que eu mostrei aqui por cima, como usar as ferramentas certas. Nós temos todo o currículo do curso lá, semana número 1: fundamentos. Damos todos esses fundamentos básicos que são essenciais realmente para entender essa parte de marketing de permissão, de marketing de conteúdo, inbound marketing. A semana dois falamos sobre marketing de conteúdo a fundo mesmo, como fazer, tantos fundamentos como plataforma, buyer persona, ciclo de vida do cliente, planejamento de conteúdo, storytelling, marketing de conteúdo, tipo de conteúdo, estruturação, redação, imagens, links, estilo, e muito mais, aqui foi só o que coube no print.

Na semana três temos módulo de mídias sociais, onde falamos das estratégias e táticas essenciais das mídias sociais na prática. Explicamos melhor as técnicas que nós passamos aqui, falamos sobre fundamentos. Temos um monte de link para recursos específicos que realmente ajudam. Normalmente, os alunos gostam muito desses links que damos. Você saber onde ir é essencial. Tem muito conteúdo na internet, você realmente pode aprender bastante com o conteúdo que está na internet sobre tudo que a gente ensina. Mas se você tiver esse conteúdo resumido em um lugar para você vai ajudar muito, vai cortar anos da sua vida de estudo.

E exatamente isso que os nossos cursos trazem, tá? Como bônus, nós temos desconto para recursos externos, temos os vídeos de lançamento. Hoje cada vez se fala mais sobre lançamentos na internet, não é? Nós temos os nossos vídeos de lançamento da turma um, são muito interessantes, agregam bastante valor também. Temos webinar de dúvidas e respostas exclusivos para os alunos que nós fazemos normalmente uma vez a cada duas semanas para os alunos tirarem dúvidas, e o nosso suporte também está sempre disponível via e-mail.

Aqui é um print para mostrar como é dentro do curso. Alguns depoimentos. Esse aqui é da Ana Carolina Nogueira que está no curso da Michele. Não é, Michele?

MICHELE: Isso, a Ana sim.

DANIEL: É o Redação Publicitária com foco em Produção de Conteúdo que está com as inscrições fechadas. Aqui embaixo do Roberto Araújo, que é do treinamento Mídia, Não Marketing.

O risco é por nossa conta, pessoal. Você pode testar 15 dias de garantia sem risco nenhum. Não gostou? Viu que o curso não é para você? Só mandar um e-mail para nós na hora e fazemos o estorno, não tem problema nenhum.

Nós temos o certificado de conclusão também que você pode solicitar, não é um certificado que precisa de alguma nota, é um certificado de conclusão, mas que já serve como uma diferenciação no mercado também.

Mas o mais importante que nós falamos é aprender. O meu diploma da faculdade hoje eu trocaria por tudo que eu aprendi com alguns fornecedores meus.

E o curso está por 395 hoje para quem está na lista VIP. Quando abrirmos o curso, para quem não está na lista VIP, para toda nossa audiência do Vitamina Publicitária, ele vai estar a partir de 495, e esses valores vão subindo. Você tem a possibilidade de se inscrever hoje por 395, esse valor ainda deve manter aí alguns dias, mas não está aberto as inscrições para toda audiência, só para quem está na lista VIP.

Nós fazemos o webinar aqui e disponibiliza essa possibilidade para quem quiser se inscrever por 395 ou em até 10 vezes sem juros no cartão. Preço especial para lista VIP.

Ao clicar lá, você vai cair no checkout Segredo das Mídias Sociais, completa o seu cadastro. Alguns campos aqui estão em inglês porque nós usamos um sistema internacional, mas os nossos cursos são em português.

Só completar os dados, um pouquinho mais para baixo você vai ver lá “escolha um método de pagamento”, o único método de pagamento no site é o Paypal, mas no Paypal você consegue dividir em uma série de cartões ou pagar à vista com cartão, basta clicar aqui em “continuar”, você vai cair no Paypal. Se você preferir fazer o pagamento via e-mail, manda o e-mail para o próprio meu e-mail  [email protected] [email protected] que mandamos um boleto ou a possibilidade de transferência via Bcash, Payou que é um outro sistema de pagamentos que usamos também, muito fácil de usar.

O Paypal para quem não conhece, é a maneira mais rápida e segura de pagar online sem compartilhar o seu número de cartão de crédito ou conta bancária.

E aí, se inscreveu? Você está dentro do curso Segredo das Mídias Sociais. Parabéns. Você tomou uma sábia decisão e você inicia o curso. Tem todas as aulas aqui, todas as aulas você pode completar para manter o seu (tracking), ver aonde que você está, ver que aulas que você já fez, marcar as aulas como favoritas.

O curso tem acesso vitalício. Se um dia nós resolvermos tirar o conteúdo do ar, nós enviamos, você pode pedir ou nós mesmo entramos em contato, “resolvemos tirar”, mas todos os nossos cursos estão online, pretendemos isso. Na verdade, a coisa só vai começar a crescer mais, cada vez mais lá dentro do Vitamina, são sete anos aí que estamos no mercado e tem bastante novidade para vir. E todos os cursos, todas as aulas em vídeo. Algumas aulas nós temos PDF de exercícios também, indicações de recursos externos.

E pessoal, é isso. Dúvidas? Pergunta aqui na caixa de comentário, nós vamos ficar aqui mais um minutinho para tirar mais algumas dúvidas.

Aqui alguns comentários que nós tivemos nos vídeos de lançamento da primeira turma. O pessoal gostou bastante. mostramos buyer persona, ensinamos na época a jornada de conteúdo, como fazer o planejamento de conteúdo para o ciclo de vida do cliente. Aqui alguns comentários…

Michele, temos algumas dúvidas aí?

MICHELE: Temos sim, Daniel. O Rodrigo acabou questionando o seguinte: “como ajudar uma empresa, como um restaurante para gerar um conteúdo e se diferenciar?”. E o Rodrigo ainda complementa dizendo “quando o estabelecimento tem outras unidades, qual a sugestão para se posicionar na mídia social? Então criar um cluster para cada estabelecimento ou usar um comum para todas as unidades?”.

DANIEL: Vamos para a primeira pergunta.

Para um restaurante é essencial fazer um marketing local. Como é possível fazer hoje esse marketing local via anúncio? Claro que também é possível você criar conteúdo… desculpa, qual o nome dele Michele?

MICHELE: Rodrigo.

DANIEL: Rodrigo. Rodrigo, boa noite, obrigado pela sua pergunta.

Para criar conteúdo, você pode criar esse conteúdo e fazer anúncios via tanto Facebook como via Google AdWords para o conteúdo. Negócios locais são muito interessantes, mas eles têm essa peculiaridade. É um pouco mais difícil de você ranquear bem porque a pessoa vai ter que colocar também o nome do local.

Por exemplo, eu moro aqui no Campo Belo, trabalho aqui no Campo Belo, São Paulo, eu precisaria colocar lá, por exemplo, “restaurante vegetariano Campo Belo.” E aí você, ao criar conteúdo com as palavras-chaves restaurante, vegetariano, Campo Belo, você vai ranqueando, você vai criando autoridade no Google para o Google ranquear você, ranquear o seu site. E isso depende não só de um, dois ou três conteúdos, mas depende de uma série de conteúdos que se comunicam entre si e o seu site vai ganhando autoridade. É o que nós chamamos de PageRank do seu site.

Isso pode demorar um pouquinho. Dizemos que marketing de conteúdo é uma estratégia de médio/longo prazo. Para você acelerar isso você pode fazer anúncios no Google ou no Facebook, por exemplo, ou até em outras redes sociais para o seu conteúdo.

O que nós falamos é que o erro da maioria das marcas hoje é tentar vender direto da rede social. A pessoa vai lá do Google, cai no site e a marca já quer que a pessoa entre em contato. Por exemplo, ao invés de você fazer um anúncio para a pessoa entrar no seu site e já marcar uma reserva, ou, por exemplo, um Groupon, um desconto para a pessoa fazer já a reserva com você, você poderia disponibilizar um newsletter, um e-mail marketing semanal com receitas – estou só chutando aqui, estou fazendo uma visão geral -, vamos supor que seja um restaurante vegetariano. Inclusive, se você estiver ouvindo e quiser fazer uma pergunta de (follow-up), um pouquinho mais de detalhe aí nós complementamos a pergunta.

Você pode enviar receitas, dicas de receitas, dicas de produtos. Agora nós estamos cada vez mais indo para uma sociedade saudável, enfim, eu estou fazendo até o Bulletproof Coffee lá que o pessoal tem falado bastante. São dietas mais saudáveis, me interessaria se você publicasse esse tipo de conteúdo que agrega valor, que educa.

Você mostrando, criando autoridade para as pessoas que estão já dentro do seu círculo de confiança, do seu círculo de relacionamento, aí sim você pode fazer uma oferta realmente de reserve o seu horário, Dia dos Namorados, Dia dos Pais. Agora, por exemplo, “venha comemorar com seu pai”, você pode fazer isso e vai ter muito mais confiança porque você já está lá aparecendo confiavelmente toda semana. Aparecer confiavelmente durante algum tempo. A maioria das empresas quebram aí com menos de dois anos aqui no Brasil, esse tempo de permanência faz muita diferença.

Referente aos clusters, você ter vários sites ou um site. Costumamos dizer que cada caso é um caso, – a não ser aqueles que sejam realmente muito diferentes -, mas vale a pena você linkar isso, vale a pena você agrupar esses conteúdos, agrupar esses sites em um mesmo local e ser dono, obviamente, dessa comunicação. A partir daí você consegue segmentar via e-mail marketing. Você pode ter lá tags, você pode ter listas diferentes para o seu restaurante no Campo Belo, em Moema, no Jardins, enfim, você consegue começar a segmentar via e-mail marketing.

MICHELE: Isso. Ele até complementou agora, Daniel, que eles são uma hamburgueria que atua há 10 anos no mercado, mas hoje com o boom de hamburguerias o produto virou uma espécie de commodity, eles estão sempre inovando, mas eles precisam se manter diferenciados.

Na verdade, a estratégia de conteúdo, as mídias sociais, a presença online, ela realmente vai fazer essa diferença, Rodrigo. Que eu vejo que você vai atrair não só pela qualidade do teu produto, mas por você entregar – nós até chamamos de over delivery – você vai entregar mais, você não vai só entregar um hambúrguer gostoso, você vai trabalhar com o agregar valor através de um conteúdo que é pertinente e de você realmente estar presente.

DANIEL: É por isso que a persona é tão importante. Um mapa de empatia. E entender porque assim, teoricamente todo mundo pode comer hambúrguer, pode gostar de hambúrguer, mas quem é que é a pessoa que normalmente frequenta a sua hamburgueria? Quem é que é o seu cliente fiel? Aquela pessoa que sempre vai lá? Porque tem vários tipos de clientes. E você vai começar a entender “bom, quem será? Será que é molecada que sai depois da balada e vem aqui comer hambúrguer?” Por exemplo, lá no Black Dog, que tem aqui em São Paulo. Será que é um pessoal que gosta de um hambúrguer vegano? Quais são as peculiaridades? Será que é uma molecada skatista? Por exemplo, eles gostam de skate. Legal. Você vai patrocinar conteúdo.

Por exemplo, a Red Bull patrocina muitos conteúdos de ação, de esporte e aí tem tudo a ver. Esporte radical tem a ver com energia, não é? Então Red Bull te dá asas e eles patrocinam esses eventos de conteúdo, eventos de esporte, e tudo relacionado a esporte. Tem que entender que coisas que tangem a sua audiência, não exatamente o produto, mas quem consome o seu produto.

MICHELE: Daniel, mais duas interações. O Kedson, ele pediu se os slides estarão disponíveis.

DANIEL: Boa noite, Kedson. Obrigado pela pergunta. Sim, vão estar disponíveis. Se tudo der certo aqui com o GoToWebinar – porque de vez em quando, esse software que usamos que, apesar de ser um dos mais confiáveis da indústria de webnars, às vezes ele falha a gravação -, mas normalmente nós disponibilizamos o replay alguns dias depois.

MICHELE: E a Lilian perguntou se há algum desconto para quem fez o webinar hoje.

DANIEL: O desconto é exatamente o valor da lista VIP, porque o curso vai estar a partir de 495 provavelmente já na semana que vem para quem não está na lista VIP ou não fez parte do webinar. Então xiu, não conta para ninguém não, é segredo. Esse valor é especial só para vocês que estão aqui e para quem está na lista VIP.

MICHELE: É isso, Daniel, tivemos essas interações hoje.

DANIEL: Maravilha. Pessoal, muito obrigado pela presença de todos. Michele, muito obrigado você também. Esperamos vermos vocês dentro do curso Segredo das Mídias sociais. O replay vai estar disponível aqui nos próximos dias.

E quem tiver dúvidas pode entrar em contato comigo [email protected] entra em contato com a Michele também, estamos nas mídias sociais. Vamos disponibilizar o replay e também vemos você aqui que quer ir para o próximo passo, quer ir para o próximo nível lá dentro do Segredos Sociais. Maravilha, Michele?

MICHELE: Obrigada, Daniel pela oportunidade. Obrigada pessoal por esse tempo trocando experiências e podendo aprender também. Eu espero que realmente seja o início de uma estratégia de sucesso para quem ainda não começou e para quem já começou e quer melhorar, também é um passo bastante importante.

DANIEL: Maravilha. Michele, muito obrigado. A todos que nos assistiram muito obrigado e boa noite. Nos vemos em breve.

Por Daniel Zollinger Chohfi

Daniel Zollinger Chohfi é empresário, publicitário, e ajuda empreendedores a construírem seus negócios com a internet.

Há mais de 15 anos no mercado, já foi dono de agências de marketing digital no Brasil, morou nos EUA, e é editor-chefe do Vitamina Publicitária, eleito como um dos melhores blogs de marketing pela Hubspot. Recentemente foi destaque na Copyblogger, considerada a bíblia do marketing de conteúdo pela VentureBeat.

Comente: