Categorias
Blog Social Media

Tá chato!

Gostaria de expressar uma opinião pessoal à respeito da maior rede social do mundo, o Facebook.

A coisa está ficando chata gente.

Não estou aqui para julgar ninguém e nem muito menos dizer como cada um deve se comportar dentro da rede, já que se trata de um perfil pessoal e cada um é diretamente responsável por suas postagens. Mas a coisa não está fácil. É muito “mimimi”.

Algum tempo atrás a febre do momento foi falar mal do BBB (aquele reality show global de gosto e conteúdo duvidoso comandado pelo Pedro Bial). Este ano, começou uma nova onda: Falar mal, de quem falava mal do BBB. A questão não é nem do que falar mal ou a forma viral como a informação se dissipa, entendo até que é esta a grande virtude da rede, disseminar o conteúdo de forma rápida e eficaz.

Estamos falando de uma ferramenta de comunicação fantástica, capaz de revolucionar a forma como consumimos informação, nos dá total liberdade para expressarmos nossas opiniões e pode dar início a movimentos capazes até de derrubar alguns ditadores mundo afora.

O problema na minha visão, tem sido os “reclamões”. Para uma crescente parcela de usuários, nada mais é legal. Prestar uma homenagem a um artista da música nacional que nos deixou de forma repentina, como aconteceu de forma maciça quando recebemos a notícia da morte do vocalista da banda Charlie Brown Jr., o popular Chorão, é um problema. Os “educadores sociais” logo começaram a dizer que era um artista que estava esquecido, que existem outras tantas tragédias diárias acontecendo e ninguém diz nada e blábláblá…

Concordo em partes. Ás vezes me sinto incomodado com uma ferramenta tão poderosa ser usada pela grande maioria somente como entretenimento e na disseminação de conteúdos “menos importantes” para o bem comum da humanidade. Mas se já deu, se cansou, desconecta um pouquinho. Vai ler um livro!

Falar mais sobre os assuntos menos importantes no Facebook, é só um reflexo da sociedade no geral. Ou vai dizer que no dia-a-dia a coisa é diferente? Trata-se de uma questão cultural, sobretudo no Brasil.

Tratar de coisas mais sérias, profissionais por exemplo que é outro grande questionamento dos reclamões, pode estar sendo direcionado para outros meios ou outras redes. A coisa ainda é muito recente e até explorarmos todo o potencial instrutivo do Facebook, ainda vai levar um tempinho. Minha colega Poka Nascimento falou disto em seu último post.

Posso eu estar sendo um reclamão agora, mas é só um convite a reflexão e ao respeito às postagens alheias.

Por Guilherme

Publicitário, pós-graduado em marketing, apaixonado por comunicação, fã de cinema, séries, música, livros, esportes e miojo de tomate com maionese!

8 respostas em “Tá chato!”

Seus comentários foram perfeitos, Guilherme! Acredito que o grande problema causado pelas redes sociais é justamente essa necessidade que se criou de todo mundo dar opinião sobre tudo. Será que alguém está mesmo interessado se Fulano não gosta de BBB ou do Chorão? Quando era criança, ouvi de uma professora “Quando você não tiver nada de bom pra dizer sobre algo, não diga nada”. Acho que muitos precisam aprender isso.

Concordo com você. É uma mania de rotular as pessoas pelo que elas gostam ou deixam de gostar. Acho que se não ta gostando do que ta vendo vai dar uma volta no parque. Ninguém é obrigado a gostar de tudo que o outro gosta, as pessoas são diferentes, mas ficar rotulando e implicando com as pessoas porque elas pensam diferente de você pra mim não passa de chatice. Vixi, acho que rotulei os chatos de chatos. rsrs

Comente: