Categorias
Blog Variedades

Vendas por Redes Sociais – O que é F-Commerce, LikeStore e as diferenças do e-Commerce convencional

O Social Commerce como ficou conhecido, chegou para ficar e promete revolucionar a forma de se vender pela internet. O desenvolvimento de lojas virtuais com o serviço LikeStore – primeira plataforma de e-commerce dentro do Facebook-, está acessível a qualquer empreendedor que queira comercializar produtos dentro da rede. O F-Commerce, possibilitará após esse processo inicial a venda de praticamente de tudo, como é feito hoje no e-commerce convencional. Essa nova forma de fazer comércio eletrônico terá uma peculiaridade além de estar integrada com redes socias, é o tal engajamento. Acredita-se que hoje, mais do nunca, vender produtos inseridos em um determinado contexto facilitará a venda.

Serviço LikeStore

A interação com o consumidor será de forma simples e objetiva, ao contrário do e-commerce convencional que necessita de um estrutura tecnológica como integração de sistema logístico e de pagamente, que na LikeStore será feito por duas empresas, a Dextra Soluções e MoIP. Tal solução traz funcionalidades tanto para o vendedor, quanto para o comprador. Para o vendedor, oferece uma criteriosa análise na hora da compra, fazendo a gestão de risco do negócio e verificando de forma eficiente se há alguma fraude, comuns no comércio eletrônico. Para o comprador, a solução ainda dá opção de parcelamento nas principais bandeiras de cartão de crédito (como Visa, MasterCard, American Express, Diners e Hipercard), débito em conta ou ainda pagamento via boleto.

A LikeStore trará algumas mudanças que serão incorporadas aos poucos em Fan Pages e depois aos perfis. O F-Commerce, seguirá a premissa da rede social, de compartilhar o conteúdo de cada loja através dos “Likes ou compras” que o usuário fará dentro do serviço. Neste primeiro momento, fará a compra sem a necessidade de ser transferido para uma página externa a ao serviço e dará aos usuários do Facebook a possibilidade de transformar suas fan pages em vitrine de produtos, incluindo imagens e descrições.

O consumidor ao adquirir um produto através do serviço, terá um link postado automaticamente em ser perfil, para que todos os seus amigos ou não, possam visualizar e assim gerar de forma “espontânea” um buzz através da rede.

Neste cenário de socialização do comércio, a tendência crescente do Social Commerce influenciará em vários aspectos o e-commerce convencional, pois, os usuários dessas redes exigem uma maior contextualização na forma de se ofertar um produto. O serviço de social-Commerce servirá de complemento aos serviços existentes no e-commerce convencional, tornando a cultura de compras online algo mais presente e familiar na vida dos consumidores brasileiros e no mundo em geral.

Inovar e usar a criatividade nas vendas online pode surpreender a vendas no fim do mês!

Compras subterrâneas na Coréia do Sul – E-Commerce inovador

Os primeiros cuidados que uma empresa deve ter ao se inserir na LikeStore, ou em qualquer outro serviço de e-commerce em redes sociais, é de desenvolver uma política de gestão de crise e de qualidade clara e muito bem estruturada. O rigor no cumprimento de prazos de entregas e atendimento, mais do que nunca estarão a prova, pois, o serviço permitirá que recomendações positivas se propaguem de forma rápida e as críticas mais rápido ainda. O desafio será incorporar as ofertas dentro de um ambiente propício ao consumo, e a necessidade de uma boa integração com seu sistema de ERP, para gestão completa de pedidos e clientes.

A empresa deve designar uma equipe dedicada exclusivamente para cuidar desse serviço, caso contrário, entrar na LikeStore poderá não ser uma boa opção.

O brasileiro está acostumado a comprar pela internet? A cultura de compras pela internet está se consolidando aos poucos no país. Pesquisas apontam que 19% dos internautas brasileiros já fizeram compras de produtos e serviços pela internet. Esse porcentual representa 12,97 milhões de pessoas de um universo de 63 milhões de usuários ( fonte: Portal Veja ), número que tende a crescer ainda mais com o lançamento do serviço de social-commerce. Em minha opinião, hoje mais do que nunca o brasileiro está preparado para consumir na internet, e isso ficou claro com a chegada dos sites de compras coletivas e agora com o lançamento do serviço LikeStore por aqui. O grande empecilho das compras online no país é a falta de confiança do consumidor na loja virtual, algo que será amenizado com as funcionalidades do F-Commerce, pois, os produtos serão recomendados por seus próprios amigos.

A forma de consumo será semelhante à existente no mercado, e não trará muitas dificuldades de adaptação, além do fato de o brasileiro ser o povo que mais faz uso de redes sociais no mundo. O social-commerce está se estabelecendo, e no país em que essas redes são tão populares poderemos nos consagrar com um crescimento econômico muito maior do que imagina-se.

Gostou deste artigo? Então torne-se fã do Blog no Facebook!

Comente: