Categorias
Blog Digital

Como Rankear Bem no Google com Palavras-chave Long Tail

Não importa quais sejam as suas táticas favoritas de marketing digital, uma coisa é certa: é vital continuar sempre testando novas possibilidades e aprendendo com os resultados desses testes.

Um dos fatores que mais sofre alterações é o SEO, até pela constante evolução dos mecanismos de busca, que sempre atualizam a forma de separar e rankear o conteúdo da web.

Porém, alguns hábitos são mais difíceis de mudar que outros, como o costume de usar apenas palavras-chave mais genéricas.

Veja por que vale a pena apostar em palavras-chave long tail para alavancar seus resultados de SEO!

O que são palavras-chave long tail

Existem dois tipos de palavras-chave: head tail e long tail. As palavras-chave head tail são mais genéricas e abrangentes.

Por conta disso, essas palavras também possuem um volume bem maior de pesquisas e, consequentemente, são muito mais disputadas pela maioria dos sites.

Por outro lado, as palavras long tail são bem específicas, contam com um volume mais baixo de pesquisas e por vezes apresentam quase nenhuma competição para rankear nos sites de busca.

Esse conceito começou a ser usado no SEO depois de um artigo do editor da revista Wired, Chris Anderson.

Nesse artigo, ele explora a ideia de criar vários nichos menores de negócio em vez de investir em apenas uma área generalista.

Um exemplo prático para entender melhor

Para entender bem essa diferença entre head e long tail, vamos a um exemplo:

Suponha que o usuário pesquise no Google pala palavra “marketing”. Essa é uma expressão bem genérica, logo uma palavra-chave head tail.

Agora, se ela pesquisar por “curso de marketing de conteúdo”, que é uma expressão bem mais específica, está usando uma palavra-chave long tail.

Por que a cauda longa é fundamental para as suas campanhas de marketing digital

Agora que já entendemos o que é uma palavra-chave long tail, vamos analisar por que ela é tão importante para uma campanha de marketing digital.

Podemos destacar pelo menos 2 motivos que você deve considerar para usá-las na sua estratégia de SEO. Veja:

Menor competição para rankear nos sites de busca

Quem trabalha com SEO sabe como é importante escolher bem as palavras-chave que serão trabalhadas na estratégia a fim de atrair o público certo.

Além disso, sabe também o trabalho que dá até conseguir alcançar as primeiras posições nos sites de busca, especialmente quando a competição é alta.

O que determina essa competição é o número de sites tentando rankear para ela. Por isso, os termos head tail — mais genéricos — sempre vão significar uma dificuldade maior que as long tail.

Afinal, pense no termo que usamos como exemplo acima, “marketing”. Praticamente qualquer site com qualquer relação com o termo poderia tentar rankear nele. A competição é absurda!

Por outro lado, a competição para rankear em primeiro lugar no termo “marketing de conteúdo para eventos” teria muito menos interessados. Logo, suas chances de sucesso aumentam.

Permite capturar e se adaptar às intenções do usuário

Outra vantagem de investir em palavras-chave long tail é que elas facilitam o seu trabalho de conseguir tráfego realmente qualificado.

Em outras palavras, você conseguirá atrair o público certo no momento em que ele está mais propenso a interagir com seu conteúdo e tirar proveito dele.

Isso acontece por perceber quais são as intenções do usuário no momento da pesquisa e produzir desde o início algo que entregue o que ele espera.

Por exemplo, enquanto é quase impossível saber o que a pessoa espera encontrar quando pesquisa por “marketing”, a busca por “marketing de conteúdo para eventos” é muito clara.

À partir daí, é possível criar um artigo  —  talvez um guia completo  —  explicando tudo que a pessoa precisa saber para usar o marketing de conteúdo na divulgação do seu evento.

2 casos de sucesso que mostram o poder da cauda longa

Queremos te convencer de uma vez por todas o quanto as palavras-chave de cauda longa são relevantes para um bom desempenho em conseguir tráfego orgânico.

Para isso, separamos 2 casos de sucesso que deixam isso bem claro. Veja a seguir:

Amazon

A Amazon, uma das maiores empresas de varejo do mundo, é o exemplo perfeito do próprio conceito de long tail, tanto no modelo de negócios quanto no SEO.

A gigante de vendas tem simplesmente 57% de suas vendas vindo de palavras-chave long tail. O que isso quer dizer para você?

Que além de facilitar a produção de conteúdo e o rankeamento nas primeiras posições dos sites de busca, priorizar a abordagem long tail faz diferença também nas conversões.

Não é difícil entender o porquê: com a busca e o conteúdo personalizados fica mais fácil oferecer a solução perfeita para o usuário — solução esta que pode ser o seu produto!

E mesmo que não compre de você no momento, ele pode comprar depois, só pelo fato de ter encontrado algo que respondesse à sua dúvida inicial ou o ajudasse de modo prático.

Neil Patel

Neil Patel é um dos maiores especialistas em marketing digital do mundo e um forte defensor do uso de palavras-chave de cauda longa no SEO. Por quê?

Por que o próprio Neil conseguiu ótimos resultados desde que começou a integrar a cauda longa em sua própria estratégia de conteúdo e SEO.

Em seu blog, ele chegou a aumentar o número de visitantes únicos por mês de 88.833 para 173.336 em pouco mais de um ano  —  um total de 84.503 visitantes  —  mais de 95% de aumento!

Fora isso, mais de 90% do tráfego do blog do Neil passou a vir das palavras long tail.

Porém, não adianta esperar um aumento repentino no tráfego ou nas conversões, é importante lembrar que os resultados levam algum tempo.

Integre palavras-chave long tail com sucesso na sua estratégia em 5 passos simples

Não existe maneira de ter sucesso fazendo SEO sem planejamento e pesquisa, não é mesmo?

Além disso, é importante se lembrar de que enquanto os métodos usados são analisados por algoritmos, são pessoas que consomem o conteúdo, e é nelas que devemos pensar antes de mais nada.

Então, veja 5 passos que você precisa seguir para integrar palavras-chave long tail sem medo:

1. Defina o objetivo do conteúdo

É vital que você decida para que fim está produzindo seu conteúdo de modo a escolher e usar as palavras-chave de forma suave e eficaz.

Existem muitos objetivos possíveis para uma estratégia de marketing de conteúdo: se tornar referência no mercado, vender produtos, aumentar os compartilhamentos nas redes sociais e por aí vai.

Para cada um deles, uma abordagem diferente será tomada desde a pesquisa de palavras-chave até a elaboração do conteúdo em si, o que fará total diferença no resultado final.

2. Conheça bem sua persona

Não é novidade que a persona é o seu norte na hora de produzir conteúdo, mas por que também no SEO?

Sem entender o que a persona busca como poderá criar algo que seja interessante para ela? Como escolherá palavras-chave que ela usaria para fazer uma pesquisa?

Por conhecer bem sua persona, você poderá se colocar no lugar dela e traçar o caminho que ela faria até chegar no seu conteúdo.

Esse pequeno exercício facilita em muito a escolha de termos que ela realmente pesquisaria.

3. Separe as ferramentas certas

Existem tantas ferramentas que podem ser de ajuda na hora de trabalhar com palavras-chave que é simplesmente impensável não separar algumas delas para usar.

Algumas das ferramentas úteis que podemos citar são:

Tome cuidado para não usar ferramentas demais e se perder no trabalho de pesquisa. Uma ou duas delas são mais que suficientes, ainda mais por se tratar de ferramentas tão completas.

4. Pense nos detalhes

Pensar nos detalhes inclui fatores como a quantidade de palavras que vai compor seus termos, como o público vai pesquisar por seus assuntos de interesse, etc.

Por exemplo, se escolher palavras-chave muito curtas pode acabar usando as palavras head tail. Agora, se deixar a “cauda longa demais” pode rankear para um termo muito específico, que ninguém procura.

Além disso, pense em sinônimos para os termos selecionados, pois o público talvez use palavras diferentes para procurar pela mesma coisa.

5. Produza o melhor conteúdo possível

O último fator é óbvio, mas indispensável: se não criar valor para os visitantes por meio de um conteúdo completo, prático e bem escrito nem o melhor trabalho de SEO vai ajudar.

Afinal, se não encontrar o que procura no seu conteúdo, a pessoa vai sair da página e nunca mais voltar, certamente o contrário do seu objetivo.

Por isso, gaste tempo pensando nos títulos de seus artigos, na quantidade de palavras, no tipo de post que vai publicar e em como torná-los interessantes para o público.

Focar em palavras-chave long tail é uma das melhores formas de rankear bem nos sites de busca com termos importantes para a sua persona. E o melhor, bem no momento em que elas estiverem mais propensas a ouvir o que você tem a oferecer.

Além de usar palavras-chave long tail, para caprichar no SEO é fundamental saber usar o Google Analytics. Que tal aprender a tirar sua própria certificação? Veja agora como fazer isso!

Esse post foi produzido pela equipe da Rock Content.

Por Vitor Peçanha

Co-fundador da Rock Content, maior empresa de marketing de conteúdo do Brasil e evangelista sobre o assunto. Viciado em tudo relativo a marketing, startups e empreendedorismo.

2 respostas em “Como Rankear Bem no Google com Palavras-chave Long Tail”

Olá, gostei muito do seu artigo. Parabéns
Achei muito relevante as abordagens, no entanto, fico na dúvida quanto à palavra de calda longa. Será que essas palavras realmente tem buscas.

Comente: