Categorias
Blog

MNM 26: O Meio é a Mensagem

Não é o que você fala, é como.


Se você quer ser um designer freelancer ou criativo empreendedor de sucesso, já sabe que precisa criar conteúdo.

Mas além de produzir conhecimento que atrai, vende e fideliza clientes, é preciso saber como diferenciar o que você faz. E também por isso, o meio é a mensagem.

O Meio é a Mensagem apresenta a ideia de que o meio é um elemento importante da comunicação e não somente um canal de passagem ou um veículo de transmissão.

Cunhado pelo sociólogo canadense Marshall McLuhan, é a base do nosso vídeo de hoje.

Neste episódio, você vai aprender:

  • A diferença entre falar e ser ouvido.
  • Qual é a estratégia necessária antes de criar conteúdo.
  • Porque você deve equilibrar o conteúdo com a mensagem.
  • Como criar um conteúdo que funciona para a sua audiência.

Notas do Show

Episódios Futuros

Transcrição

Sabe quando a pessoa fala para você “pô, não foi o que você falou, foi como.” É exatamente isso que a gente tem que colocar na comunicação também.

O meio é a mensagem. Se você quer se comunicar melhor, se você quer que as pessoas ouçam você, se você quer construir um negócio, ser um bom freelancer, empreendedor, uma pessoa que consegue pegar a atenção das pessoas, agarrar a atenção das pessoas e fazer com que as pessoas realmente ouçam você, é importante que você entenda e coloque em prática que o meio é a mensagem, tá?

Isso é um conceito de Marshall McLuhan, empreendedores, freelancers, profissionais de marketing, comunicação, precisamos entender a importância do meio, não só da mensagem.

Então, o como você fala é muito importante, por isso que sim, o valor de produção é essencial, é muito importante. Então, por exemplo, você vê um filme, às vezes aquele ator nunca mais fez nenhum filme, mas você continua o resto da sua vida conhecendo aquele ator, lembrando daquele ator, porque só aquele filme que ele fez, só aquele pedaço de conteúdo já encantou você, já fez com que você conhecesse o trabalho dessa pessoa e você acredita naquela pessoa, você confia naquele ator como um bom ator, ele conseguiu criar aquela empatia. Porém, antes de tudo, você precisa entender o básico, então, quem é o seu cliente, realmente como que ele quer que você… é o como que é importante para ele receber aquele conteúdo, de que forma que ele vê valor naquele conteúdo. Então, assim, a conveniência, por exemplo, ele conseguiu ver aquele conteúdo, viu um podcast ou é o vídeo que vai agregar mais valor para ele, ou é um texto porque ele é uma pessoa que não ouve podcast, não vê vídeo, é uma pessoa que lê.

E muito mais do que só a forma do conteúdo, que tem tudo a ver com o meio, e sim o que você está falando e para quem, às vezes você está falando a coisa certa, mas para a pessoa errada, que continua sendo a coisa errada, né?

Então, entender a persona, entender quem exatamente quem é o seu cliente ideal, é fundamental, é o ponto principal. Não adianta você ter uma produção de conteúdo fantástica, investir aí dezenas de milhares de reais, centenas de milhares de reais ou muito mais, em uma produção bacana, em um conteúdo extremamente bem-feito, bem produzido, se você está transmitindo essa mensagem para a pessoa errada, para uma pessoa que não quer ouvir aquilo. Esse é o ponto fundamental que os negócios precisam entender, e começar a ver que, bom, realmente, eu não posso planejar demais e fazer de menos, eu preciso fazer, e essa nova geração vem aí com uma sede muito grande de fazer. Então, você vê o pessoal fazendo internet marketing, marketing digital e empreendedorismo digital e trabalhando como freelancer e trabalhando como design, mas muita gente vai lá e coloca a mão na massa para fazer, mas não planeja suficientemente bem, nem o mínimo. E esse mínimo de você realmente documentar a sua persona, entender quem é o seu cliente ideal, ajuda muito.

Se você entende quem é essa pessoa, você consegue produzir um conteúdo focado para ele. Isso é o posicionamento, vai influenciar no seu posicionamento, como que você vai se diferenciar com o conteúdo praticamente ou muitas vezes parecido com que as outras pessoas estão falando também, conteúdo similar ao que as outras pessoas têm, mas a forma com que você põe aquilo é diferente. Então, aquela coisa, não tem nada novo sobre o sol, o formato, a forma como você vai colocar aquilo vai fazer toda a diferença.

Então, lembra disso, lembra de documentar a sua persona, de saber exatamente quem é o seu cliente ideal, para quem você quer falar e aí você vai entender o como, posiciona você de uma forma diferente, posiciona você de uma forma com que ele vai lembrar e vai fazer diferença na vida daquela pessoa e, consequentemente, vai fazer com que você ganha o cliente, não só para uma venda rápida, mas para um cliente de longo prazo, uma pessoa que vai admirar você para o resto da sua jornada aí, e para o resto da jornada do cliente, que é mais importante. O meio é a mensagem, lembra disso, o meio é a mensagem.

Por hoje é isso. Um abraço, nos vemos em breve.

Por Daniel Zollinger Chohfi

Daniel Zollinger Chohfi é empresário, publicitário, e ajuda empreendedores a construírem seus negócios com a internet.

Há mais de 15 anos no mercado, já foi dono de agências de marketing digital no Brasil, morou nos EUA, e é editor-chefe do Vitamina Publicitária, eleito como um dos melhores blogs de marketing pela Hubspot. Recentemente foi destaque na Copyblogger, considerada a bíblia do marketing de conteúdo pela VentureBeat.

2 respostas em “MNM 26: O Meio é a Mensagem”

Comente: