Categorias
Blog Design Populares

10 Dicas de Marketing Digital para Designer Freelancer

A internet abriu as portas para viver a vida dos sonhos como um designer freelancer ou criativo empreendedor. Confira 10 dicas rápidas de marketing digital para designers freelancers.

Apesar de tantos pontos positivos que existem no trabalho de um designer freelancer – liberdade, ser seu próprio chefe e fazer o que ama – também existem dificuldades como encontrar clientes ou fazer com que eles encontrem você.

Esse é um dos maiores desafios que os freelancers podem enfrentar, mas há diversas formas de contornar esse problema. Você pode entrar em grupos do Facebook, se cadastrar em sites e plataformas que oferecem freelas, seguir agências para saber quando surge uma oportunidade e assim por diante.

Se você é um designer freelancer num mundo de marketing digital, certamente entende tudo ou, ao menos, bastante sobre esse assunto. Afinal de contas, todo o seu trabalho precisa estar devidamente encaixado na estratégia de marketing do cliente.

E se você usasse todo esse conhecimento a seu favor? E se passasse a usar as estratégias de marketing digital para conseguir os seus próprios clientes? Já pensou em fazer isso? Se você não sabe por onde começar, a gente te ajuda.

Criamos abaixo uma lista completa de marketing digital para designers freelancers para você ser encontrado pelos seus clientes na internet, criar uma reputação e virar referência.

Marketing Digital para Designer Freelancer

10 Dicas de Marketing Digital para Designer Freelancer

1. Faça um planejamento

Não importa se você é um designer gráfico, web designer, redator, editor de vídeo ou outro tipo de profissional. Se há um objetivo para ser alcançado, então trace um planejamento.

Você já sabe aonde quer chegar, mas sabe como? É justamente, durante esse planejamento, que será traçado o caminho para conseguir o que quer, nesse caso, novos clientes.

Comece traçando metas essenciais, por exemplo, quanto quer ganhar por mês e quantas horas do dia pretende trabalhar para ter a remuneração que deseja. A partir disso, você poderá estabelecer como precificar seu trabalho freelancer, determinar quanto guardará para as férias, para se aprimorar como profissional, entre outras coisas.

2. Crie uma persona

Não adianta sair atirando para todos os lados, afinal de contas, o Inbound Marketing é justamente sobre estar no local ideal e no momento certo. É fundamental traçar a sua persona. Pense bem e responda a essa pergunta: quem precisa dos seus serviços? Quem você quer como cliente ideal?

Buyer Personas: O conteúdo certo para o público certo.

Pode ser, por exemplo, uma agência de marketing ou também um cliente de forma direta, sem intermediações. Aprenda como criar uma persona adequada para o seu tipo de trabalho como designer freelancer e assim, você poderá oferecer os seus serviços para quem realmente tem interesse em contratá-lo.

3. Crie um site

Como um designer freelancer ou criativo empreendedor, você precisa criar na sua mente a ideia de que é um empreendedor. Afinal, você precisa de clientes que paguem pelo seu serviço. Como você pode trabalhar em qualquer lugar do mundo e para pessoas que moram em qualquer cidade, estado ou país, precisa usar a internet para alcançá-las.

Conteúdo no seu site é a sua melhor ferramenta de comunicação da atualidade. Além do seu portfólio, você deve mostrar o seu trabalho para qualquer um no mundo que precise dele. Monte seu site e ofereça seus serviços nele com diversas formas de pagamento que podem ser uma excelente oportunidade de fazer negócio.

Você pode abrir um site com uma promoção para os 10 primeiros contratos, por exemplo. Pode também montar pacotes promocionais, usar formulários de contato e orçamento, usar um chat para tirar dúvidas, automatizar seus clientes potenciais com automação de marketing em autoresponders e muito mais.

Por exemplo, se o cliente fechar contrato com você, estabeleça um valor para 3 meses de serviços prestados, se for por 6 meses, é possível reduzir um pouco o preço em troca dessa segurança financeira. Pense o que pode ser feito de acordo com a área que você trabalha. Mas tudo começa no seu site.

4. Crie um blog

Como Empreender com blog: Entrevista comChico Montenegro

Ter um blog é uma das estratégias de marketing de conteúdo que muitas empresas fazem para vender produtos e serviços. Segundo dados da nossa parceira Rock Content, a produção de conteúdo consegue aumentar as vendas em 54%.

Se você pensar como uma empresa, perceberá que com o uso do marketing de conteúdo, conseguirá mais clientes interessados no seu trabalho.

É simples montar um blog, e indicamos desde o WordPress ao StudioPress Sites. Há outras opções, mas essas são as mais populares e o WordPress é a ferramenta mais indicada para aqueles que querem criar um site ou blog de forma profissional, usado por 28% de toda a internet.

Monte um calendário de postagens (também conhecido como calendário editorial) para saber o que precisa escrever, e se coloque no lugar do seu cliente. Escreva sobre a relevância do seu tipo de trabalho, por exemplo, um editor de vídeos é um profissional essencial para criar vídeos incríveis para o YouTube, melhorar o engajamento dos seguidores e, consequentemente, gerar vendas.

Uma boa maneira de conseguir ideias de posts é estar no mesmo local no qual os seus clientes estão. Grupos de Facebook, de WhatsApp e outros, podem ser ótimas formas de descobrir quais as maiores dúvidas da persona e de realizar o seu networking.

5. Invista nas redes sociais

Esse é mais um canal de comunicação com os seus clientes e com aqueles que querem conhecer um pouco mais sobre o seu trabalho como designer freelancer.

Fazer o seu marketing nas redes sociais é outra forma de ser encontrado e visto por possíveis clientes. Por exemplo, se um dos seus focos é trabalhar com agências, quase 100% delas têm páginas no Facebook. Você pode segui-las e colocá-las como prioridade na sua timeline.

Para quem quer trabalhar como gestor de mídia social, por exemplo, é uma ótima forma de mostrar resultado. Você pode atrair os clientes montando um relatório com as métricas que o próprio Facebook oferece e mostrar o quanto a sua página cresceu em um determinado período de tempo.

Aqui também é necessário criar uma estratégia de conteúdo. Pense no que postará e saiba analisar as métricas para identificar quais postagens os seus seguidores gostam mais e quais geram maior engajamento do público. Lembre-se que curtidas que não se convertem em vendas, não resolvem o problema.

Escolha a rede social que mais tem a ver com o serviço que você oferece. Por exemplo, para um designer gráfico ou webdesigner, criar imagens para Instagram pode se tornar o portfólio. Já para redatores, o Facebook pode ser uma excelente opção, pois é possível colocar links na página que levem os seguidores para o blog.

Não se esqueça de criar um call to action e fazer com que as pessoas interajam e compartilhem com o seu material.

Aproveite e ouça nossa o MNM 22: Futuro das Mídias Sociais – Entrevista com Thiara Deusdedith da AgoraPulse:

6. Tenha um canal no YouTube sobre ser Designer Freelancer

O futuro da internet está nos vídeos. Podemos ler um post ou compartilhar uma imagem, mas os vídeos têm feito muito sucesso nos mais diversos canais de divulgação.

Quer um bom motivo para criar o seu próprio canal no YouTube? Cerca de 86% dos brasileiros assistem a vídeos pela internet e certamente há vários possíveis clientes dentro dessa estatística. Assim, ter um canal no YouTube é necessário e é mais uma forma de se tornar referência como designer freelancer.

Atualmente é muito simples criar um canal e utilizar boas estratégias de marketing com ele para vender os seus serviços. O próprio YouTube disponibiliza tutoriais e um curso completo sobre as melhores táticas para fazer com que o seu canal chegue a sua persona. Basta se cadastrar na Escola de Criadores de Conteúdo para entender mais sobre o mundo dos vídeos.

Muitas pessoas se preocupam com a qualidade da câmera e do som. Porém, os fatos comprovam que o conteúdo é muito mais relevante do que esses fatores. É simples perceber isso: basta notar que vídeos feitos de forma caseira e com câmeras de pouca qualidade conseguem viralizar.

Então fique atendo ao que vai falar, entregue conteúdo relevante e se coloque no lugar de quem está do outro lado da tela. Seja organizado, faça um roteiro do que você pretende falar e cuidado com o tempo de duração do vídeo. Mantenha seu vídeo entre 5 a 10 minutos.

Entenda a sua persona e qual conteúdo ela quer. Isso vai ajudar a entender qual é a duração dos vídeos que você deve criar. E teste.

7. Seja engajado nas mídias sociais

A venda é uma consequência para o Marketing de Conteúdo. Ninguém quer ser um target. Vitor Peçanha.

Se você já faz parte de grupos, nas redes sociais, que têm a ver com os seus serviços, essa é outra forma de conseguir bons clientes e fazer o seu networking.

Mas, caso isso não esteja acontecendo é porque você não está fazendo da forma correta. Entrar em um grupo e não participar dele é o mesmo que não estar nele. É necessário ser visto e, para isso é necessário aparecer.

Parece redundante, mas existe uma grande quantidade de pessoas que entram em grupos como esse, mas não se mostram, ou seja, não comentam, não compartilham conhecimento, entre outras coisas. Isso é o mesmo que estar escondido e não fazer parte de fato.

Mudar é bem simples. Para melhorar, passe a comentar nos posts que achar interessante e que você tenha uma opinião relevante a dar. Se puder ajudar e responder dúvidas, melhor ainda. As pessoas começarão a procurá-lo por causa do seu conhecimento em determinado assunto.

Esse canal de comunicação também é uma ótima oportunidade para divulgar o seu trabalho e ser conhecido no meio digital. Lembre-se que onde tem pessoas querendo trabalhar, também existem pessoas querendo contratar. Portanto, crie suas próprias estratégias para se destacar na multidão.

8. Promova o seu conteúdo como Designer Freelancer

Para aqueles que já fizeram uma página no Facebook e uma conta no Instagram para divulgar seu trabalho como designer freelancer, chegou o momento de sincronizar as contas dessas duas mídias sociais e começar a promover o seu conteúdo.

Promover significa pagar ao Facebook, nesse caso, para que as suas postagens e a sua página seja divulgada na nessas redes. O tráfego orgânico – aquele que é gerado sem investimento financeiro – pode ser bastante reduzido no início, por isso essa estratégia pode ajudar a dar o ponta pé inicial.

Há uma estimativa de que menos de 5% das suas postagens atingirão os seus seguidores, ou seja, seguindo apenas pela via orgânica, o seu conteúdo demorará muito para ser visto pelas pessoas.

Não é necessário começar com um investimento alto: o Facebook e o Instagram aceitam divulgar o seu conteúdo pagando apenas 1 real por dia. Comece com pouco, faça testes e observe as métricas que essas redes te oferecem. Veja qual o tipo de conteúdo que costuma ter maiores resultados e foque nele.

9. Faça um eBook

Criar um eBook é uma excelente forma de engajar o seu público como designer freelancer e oferecer a eles um material rico com o conteúdo que eles precisam. Você pode, por exemplo, criar um para ajudar os clientes a identificar a importância que o seu trabalho pode ter na estratégia de marketing deles e como isso pode gerar maiores lucros.

Essa tática, é claro, acaba trazendo mais clientes para a sua lista e gerando um bom retorno financeiro. Você também pode compartilhar esse material nas suas redes sociais para fazer com que as pessoas conheçam o seu trabalho.

Outro excelente motivo para montar um eBook é a geração de leads que ele traz. O lead é aquela pessoa que apresenta uma grande probabilidade de contratar os seus serviços e está muito perto de fazer isso. Ele, provavelmente, já conhece o seu blog, o seu canal no YouTube e te acompanha nas redes sociais.

Você pode oferecer o seu material por meio de uma landing page na qual as pessoas que desejam baixá-lo, precisam deixar algum dado como um e-mail, idade, área de trabalho e outras. Não peça muitas informações, pois além de gerar desconfiança, as pessoas podem desistir de ler o seu eBook.

Essas informações são muito importantes para que você possa melhorar a entrega dos seus serviços e também direcionar os seus esforços de forma mais certeira, sem perder tempo, gerando um menor desgaste emocional.

Dá uma olhada nos exemplos de eBooks do Vitamina.

Ebooks para designer freelancer

10. Estude em cursos on-line sobre Designer Freelancer

Indicamos um artigo bacana do Vitamina com 10 Sites que Fornecem Gratuitamente Bons Cursos Online. Se você quer ir além, o Master Designer Freelancer é a nossa indicação de curso para você que é um designer freelancer ou criativo empreendedor. Conhecimento é a chave para ser melhor no futuro.

Com todas essas dicas, os clientes te encontrarão mais facilmente e você passará a ser reconhecido pelo serviço que realiza. O mais importante é ter paciência e ser persistente, afinal de contas, nada é construído da noite para o dia e tudo exige esforço e dedicação.

Comece a fazer o seu planejamento e a pôr em prática todas essas dicas que você acabou de ler e até o próximo conteúdo!

Foto por Leon Christopher no Unsplash.

Por Calila Galvão

Redatora freelancer e copywriter.

4 respostas em “10 Dicas de Marketing Digital para Designer Freelancer”

Olá, amigos encontrei uns erros aqui:
Abraço!

4 – Ter um blog é UMA* das estratégias de marketing…

10 – Desde cursos gratuitos COMO* Epifania de Marketing…

10 – Com todas essas dicas, os clientes te ENCONTRARÃO* de forma…

Excelente artigo! Eu sou designer freelancer e já uso algumas estratégias do marketing digital para promover meu trabalho. Gostei muito de conhecer mais essas dicas, e já pretendo aplicá-las. Obrigada e Sucesso!

Comente: